Conceito.de

Conceito de dualidade

Do latim dualĭtas, o termo dualidade assinala a existência de dois fenómenos ou caracteres diferentes numa mesma pessoa ou num mesmo estado de coisas. No âmbito da filosofia e da teologia, conhece-se como dualismo a doutrina que postula a existência de dois princípios supremos independentes, antagónicos e irredutíveis.

Neste sentido, as noções do bem e do mal são um exemplo de dualidade. Ambas podem definir-se por oposição e fazem referência a duas essências completamente distintas. Matéria-espírito e realismo-idealismo são outras amostras de conceitos que conformam uma dualidade.

A filosofia chinesa recorre à noção do yin e do yang para resumir a dualidade de tudo aquilo que existe no universo. Esta ideia pode aplicar-se a qualquer situação ou objecto, já que se poderia explicar na premissa que sustenta que em todo o bem há algo mau (negativo) e vice-versa.

O dualismo teológico baseia-se na existência de um princípio divino do bem (associado à Luz) em contraposição a um princípio divino do mal (as Trevas). Deus é assinalado como sendo o responsável da criação do bem, ao passo que o mal é atribuído ao diabo. O dualismo, por conseguinte, libera o homem da responsabilidade pela existência do mal no mundo.

A Igreja Católica opõe-se a esta dualidade, pois defende um deus omnipotente e infinito, sem que possa existir um mal que limite o seu potencial. Tudo o que existe é obra de Deus, e nada do que tenha sido criado por Deus pode ser mau.