Conceito.de

Conceito de eclético

Originário do grego “eklektikós”, que se traduz por “que escolhe”, o adjetivo eclético é usado para descrever o que está ligado ou é relativo ao ecletismo. Este conceito, por sua vez, refere-se à tendência ou atitude que implica assumir uma posição intermédia entre diferentes ideias ou posições. Ecletismo também se refere ao que combina elementos de estilos diferentes.

No campo específico da filosofia, os ecléticos são aqueles que buscam a conciliação entre doutrinas de vários sistemas, resgatando aquelas que são mais credíveis ou corretas. O ecletismo filosófico surgiu na Grécia Antiga a partir da seleção de concepções de várias escolas, harmonizando-as de forma coerente.

Os pensadores ecléticos, portanto, não se amarraram a um paradigma, mas recorreram a várias teorias para aprofundar seu entendimento ou reflexão sobre um determinado tema. Nesse contexto, eles costumavam sintetizar os pensamentos de diferentes correntes.

O ecletismo também aparece no campo da arte. Nesse caso, o eclético está associado a uma concorrência de estilos e influências que se combinam. A arquitetura eclética, neste quadro, atingiu um impacto importante entre o final do século XIX e o início do século XX.

Eclético, por fim, é usado na linguagem coloquial para se referir a alguém ou algo que, de alguma forma, possui características variadas. Por exemplo: “Sou um homem eclético, não gosto de ser rotulado como alguém da direita ou da esquerda”, “O novo álbum da banda inglesa é muito eclético”, “O nosso festival de cinema é eclético: mostramos de tudo, desde comédias a documentários, passando por dramas e filmes de terror”.