Conceito.de

Conceito de errata

Do latim errāta (“coisas erradas”), uma errata é um equívoco/engano material que vem num impresso (folheto publicitário, por exemplo) ou num manuscrito. Trata-se portanto de uma lista de erros inserida no início ou no final de um livro e que o leitor deve ter em conta relativamente às emendas necessárias do texto. No caso dos jornais diários ou das publicações periódicas, a errata costuma ser publicada no próprio dia ou no dia da edição seguinte.

A errata tende a servir para corrigir erros pouco relevantes (como erros de impressão ou erros ortográficos). Quando os erros são conceituais ou comprometem o sentido ou a construção de uma oração, a errata não é suficiente, pelo que a obra deve ser impressa de novo.

Por exemplo: num jornal, sai publicada uma notícia cujo cabeçalho indica que morreu um homem de 56 anos num acidente de viação. No entanto, a vítima, na realidade, tinha 60 anos. Por isso, no dia seguinte, o diário deve publicar uma errata que corrija a notícia com vista a esclarecer a idade correcta do homem falecido.

Outro exemplo de errata: “O imperador, divertido pela actuação do bobo, començou a aplaudir” é uma frase que sai publicada num romance. Para reparar o erro, a editorial inclui uma lista de erratas no final da obra e sai publicada a oração correcta: “O emperador, divertido pela actuação do bobo, começou a aplaudir”.

Nos meios digitais, não é frequente incluir-se erratas, já que os conteúdos podem ser editados a qualquer momento sem grandes complicações para o autor.