Conceito.de

Conceito de fantoche

Escutar o artigo

Um fantoche (sinónimo de “títere”) é um boneco que se articula através de fios, cordéis ou de outro procedimento. Pode ser fabricado em tecido (trapos), madeira ou qualquer outro material e permite representar obras de teatro, geralmente dirigidas ao público infantil.

A história dos fantoches, igualmente conhecidos como marionetas (ou marionetes), remonta à Grécia Antiga. Os Romanos também utilizaram os fantoches como forma de diversão.

É importante que quem manipula o fantoche se consiga esconder e deixe unicamente o boneco à vista do público. Assim, cria-se a ilusão de que o fantoche tem vida própria e que se move sem nenhum guia.

A pessoa que manipula os fantoches e as marionetas é conhecido pelo nome de marionetista. Trata-se de uma verdadeira arte que requer muita prática para o domínio perfeito do boneco. Os fantoches mais avançados estão em condições de mover diferentes partes do corpo e do rosto de maneira independente, pelo que o artista deve ter uma excelente coordenação dos seus movimentos.

A origem dos fantoches possui relação com as marionetes, essas eram usadas desde a idade média para realizar a encenação de histórias bíblicas. E as marionetes eram comuns também em países como Grécia, China, Roma e Egito, tendo dado origem depois para os fantoches e também para os dedoches (espécie de fantoches de dedos).

Nessa época havia a crença de que tudo possui uma alma e que a peça de teatro tinha poderes, que era algo sagrado.

Os fantoches são bastante comuns no Brasil também, sendo que no nordeste há um tipo que é chamado de mamulengo (originado dos interiores do nordeste), sendo algo que faz parte da cultura local.

Aprender a manipular o mamulengo é algo passado de geração a geração ou por convívio, por exemplo. Nesse tipo de fantoche uma ou mais pessoas dão vida ao personagem. No ano de 2015 esse boneco teve seu reconhecimento como patrimônio cultural do país através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a partir de então sendo chamado de Teatro de Bonecos Popular do Nordeste.

A necessidade de narrar acontecimentos é algo que existe em diferentes culturas, logo, o teatro de fantoches contribuiu muito para isso.

No Brasil, os programas de televisão ajudaram a disseminar os fantoches, onde era comum (ainda hoje há programas assim, porém mais raros) o uso de um fantoche acompanhando o apresentador e interagindo com ele, a exemplo disso podemos citar programas de culinária e programas infantis. E no dia 9 de maio é comemorado o Dia do Fantoche no país.

Na linguagem coloquial, o termo fantoche também permite fazer referência a uma pessoa que se deixa manipular por outra (à semelhança do boneco). Neste sentido, trata-se de uma acusação difamatória, pois entende-se que o sujeito em questão não tem opinião própria e que se limita a fazer o que lhe mandam. Também se dá esse nome a quem se articula de forma mecânica e ridícula.

É habitual que, no âmbito da política, se acusem certos indivíduos de serem fantoches de outros mais poderosos, os quais estão, na realidade, atrás das suas iniciativas e propostas.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (1 de Junho de 2013). Conceito de fantoche. Conceito.de. https://conceito.de/fantoche