Conceito.de

Conceito de fantoche

Um fantoche (sinónimo de “títere”) é um boneco que se articula através de fios, cordéis ou de outro procedimento. Pode ser fabricado em tecido (trapos), madeira ou qualquer outro material e permite representar obras de teatro, geralmente dirigidas ao público infantil.

A história dos fantoches, igualmente conhecidos como marionetas, remonta à Grécia Antiga. Os Romanos também utilizaram os fantoches como forma de diversão.

É importante que quem manipula o fantoche se consiga esconder e deixe unicamente o boneco à vista do público. Assim, cria-se a ilusão de que o fantoche tem vida própria e que se move sem nenhum guia.

A pessoa que manipula os fantoches e as marionetas é conhecido pelo nome de marionetista. Trata-se de uma verdadeira arte que requer muita prática para o domínio perfeito do boneco. Os fantoches mais avançados estão em condições de mover diferentes partes do corpo e do rosto de maneira independente, pelo que o artista deve ter uma excelente coordenação dos seus movimentos.

Na linguagem coloquial, o termo fantoche também permite fazer referência a uma pessoa que se deixa manipular por outra (à semelhança do boneco). Neste sentido, trata-se de uma acusação difamatória, pois entende-se que o sujeito em questão não tem opinião própria e que se limita a fazer o que lhe mandam. Também se dá esse nome a quem se articula de forma mecânica e ridícula.

É habitual que, no âmbito da política, se acusem certos indivíduos de serem fantoches de outros mais poderosos, os quais estão, na realidade, atrás das suas iniciativas e propostas.