Conceito.de

Conceito de narração

Narração, do latim narratĭo, é um termo que admite três grandes acepções. Por um lado, trata-se da acção e do efeito de narrar (contar ou referir uma história, a qual pode ser verídica ou fictícia). Por exemplo: “Por favor, não voltes a interromper a minha narração”, “Obrigado por me ouvirem tão atentamente: dou conta de que a minha narração vos pareceu interessante”.

Uma narração é, por outro lado, um conto ou uma história: “A última narração do premiado autor canadense já data do século XVII”, “O jurado destacou o carácter dinâmico e ágil da narração que venceu o prémio mais importante do concurso”.

Na retórica, por fim, a narração é uma das três partes em que se pode dividir o discurso. A narração retórica refere factos para o esclarecimento do assunto e para possibilitar o desenrolar dos objectivos do orador.

A nível geral, pode-se dizer que uma narração apresenta sempre, pelo menos, um actor (personagem) que passa por alguma situação. O personagem pode ser o próprio narrador da história, ainda que esta característica não seja imprescindível para a existência da narração.

As narrações breves (curtas) como o conto têm em comum uma estrutura argumental que inclui uma introdução (onde é apresentado o assunto da narração), um desenvolvimento (que exibe o conflito principal) e uma conclusão (a resolução do conflito).

Compete ao narrador (que, como já foi referido, pode ser personagem da história ou não) decidir a ordem e o ritmo da narração. Pode recorrer, por conseguinte, à anacronia, à analepse e à elipse, entre outros recursos.