Conceito.de

Conceito de nome próprio

Um substantivo é uma palavra que pode funcionar como sujeito numa oração. Estes termos são os nomes que se referem a um objecto ou a um ser. Próprio, por sua vez, é um adjectivo que menciona aquilo que pertence a alguém ou que caracteriza uma coisa ou um individuo.

Os substantivos próprios (ou nomes próprios) são palavras que permitem identificar particularmente um exemplar e diferenciá-lo, desta forma, dos restantes exemplares da sua natureza. Assim, é possível fazer a distinção entre os substantivos próprios dos substantivos comuns, relacionados geralmente com qualquer membro de uma classe.

Na nossa língua, os substantivos próprios escrevem-se maiúscula, o que não acontece com os nomes comuns. Outro dado importante a ter em conta é que os substantivos próprios são individuais: fazem menção a um único sujeito ou objecto.

No entanto, é importante mencionar aqui que os nomes comuns podem aparecer com letras maiúscula, mas apenas quando esses estão no começo de uma frase, já que toda frase precisa iniciar com a letra maiúscula.

Pode-se dizer que o substantivo próprio se encarrega da designar um ser, uma coisa ou um fenómeno de forma única. Peguemos no caso das empresas. Esta palavra (“empresa”) é um substantivo comum que permite invocar um determinado tipo de entidade. Dentro deste conjunto, encontramos a Coca-Cola, Ford, a McDonald’s, a Starbucks e a Microsoft, só para citar alguns exemplos. Todos estes termos (“Coca-Cola”, “Ford”, “McDonald’s”, “Starbucks”, “Microsoft”) são substantivos próprios relacionados com empresas específicas.

Os nomes, seus significados e também as origens do mesmos são estudadas pela onomástica e pela antroponímia e toponímia. Para isso são utilizados métodos que estão presentes no campo da linguística e também pesquisas históricas e elementos que tenham relação com a antropologia.

O mesmo acontece com as pessoas (“Xavier”, “Damião”, “Regina”, “Cláudia”), os países (“Argentina”, “Brasil”, “Nova Zelândia”, “Malásia”), as cidades (“Montevideo”, “Roma”, “Tóquio”, “Lisboa”) e as bandas de rock (“Aerosmith”, “The Rolling Stones”, “INXS”) com os seus respectivos nomes.

Os nomes próprios podem possuir o que se conhece por “exônimos”. Basicamente, exônimos são nomes estrangeiros usados para os nomes próprios, é como, por exemplo, uma pessoa ter um nome morando no Brasil e na China seu nome seja outro.

No entanto, os exônimos são mais usados para lugares (topônimos), por exemplo: Londres é um exônimo em português para London. Ou, ainda, quando se usa Moscou como o português brasileiro para Moskva ou Moscovo para o português europeu. É comum o uso de exônimos para nomes próprios em chinês, russo, inglês, etc.

Para fazer uso do nome próprio de uma pessoa, existe uma regra que deve ser seguida na hora de realizar uma redação: na primeira citação do nome próprio uso o nome e também o sobrenome, já na segunda citação use apenas o nome, assim:

– “Marcelo Antunes gostava muito de praticar esportes, sendo o futebol seu preferido. Para Marcelo é importante estar sempre em movimento”.

Para além de tudo o que mencionamos acima, vale a pena saber outros igualmente importantes, entre os quais se encontram os seguintes:

-Podem ser usados não só para individualizar uma pessoa como também uma cidade, um período de tempo, uma empresa, um animal…
-Como já aqui referimos, os nomes próprios começam sempre por maiúscula, sendo assim independentemente do lugar onde se encontrar na frase.
-No caso dos substantivos próprios que se utilizam para fazer referência a pessoas também se podem denominar antropónimos. Estes dividem-se em várias categorias, tais como motes, pseudónimos, apelidos, etc.…
-Quando fazem referência a rios, mares, montanhas, cidades ou outros demais acidentes geográficos também se podem chamar de topónimos.
-Os edifícios e monumentos significativos são considerados substantivos próprios.
-Nesta mesma categoria de substantivos próprios, da mesma forma, encontram-se desde seres mitológicos a virgens passando por deuses, personagens literários, planetas, entre outros. Exemplos disto são Baco, a Virgem Maria, Zeus, Harry Potter, Plutão, entre outros…
-Também há organismos, instituições ou entidades que se inserem na categoria de substantivo próprio. Referimo-nos, por exemplo, à ONU (Organização das Nações Unidas), a Universidade de Coimbra, ao Fundo das Nações Unidas para a Infância, ao Tribunal dos Direitos Humanos de Estrasburgo…

Os nomes próprios são também usados em rios, por exemplo: Rio Amazonas, Rio Nilo. Rio Congo, Rio Paraná, entre outros.

ÚLTIMAS DEFINIÇÕES

Conceito de

drone

O termo inglês “drone” chegou ao português como drone: uma aeronave que não tem tripulantes. Uma aeronave é um...

Conceito de

dragar

O verbo dragar refere-se ao uso de uma draga para limpar e aprofundar um rio, lago, canal ou outro corpo de água. A draga, por...

Conceito de

drástico

A etimologia de drástico nos leva a “drastikós”, palavra da língua grega. É um adjetivo que pode ser usado para...

Conceito de

quarto

O vocábulo latino “quartu” chegou ao português como quarto. Este é nome do aposento de uma casa que é usado...

Conceito de

dotação

A dotação é o ato e o resultado de dotar: outorgar, contribuir, equipar ou atribuir algo. Dotação é também o que ocorre...

Conceito de

dossiê

O termo dossiê, que vem de “dossier” francês, se refere a um relatório que coleta dados sobre um determinado...

Conceito de

dose

A etimologia de dose refere-se ao latim medieval, embora sua origem seja encontrada na palavra grega “dósis” (que...

Conceito de

dormir

O verbo dormir se refere ao que um ser humano ou animal faz quando está em um estado de repouso que implica a ausência de...

ARQUIVOS