Conceito.de

Conceito de pergaminho

A cerca de trinta quilómetros do mar Egeu, no território daquilo que hoje é a Turquia, havia antigamente uma cidade chamada Pérgamo. Nessa terra aperfeiçoou-se e popularizou-se a técnica para limpar e acondicionar peles de animais de modo a que se pudesse escrever nas mesmas. Essas peles já tratadas começaram logo a receber o nome de pergaminhos.

Ora, um pergaminho é uma pele sobre a qual se pode escrever. O termo, cuja origem etimológica é latina (pergamīnum), também é usado para designar o documento que tenha sido feito sobre uma destas peles.

Exemplos: “Os arqueólogos acharam um antigo pergaminho que descreve o desenvolvimento de uma cerimónia religiosa”, “A conservação do pergaminho foi um verdadeiro desafio para os especialistas”, “O rei não hesitou em enviar o pergaminho ao seu irmão, que se encontrava exilado nas Terras do Norte”.

Para criar um pergaminho, era necessário limpar a pele do animal (em geral, de uma vaca), deixando a pelagem e as camadas sucessivas até ficarem unicamente com a derme. Depois desse processo, era esticava a pele e se reduzia a sua grossura. Os pergaminhos, com o tempo, conseguiram substituir os papiros, elaborados com base numa planta e muitos mais frágeis.