Conceito.de

Conceito de pronação

A pronação é um movimento de rotação realizado por certos ossos do corpo humano. O termo é associado à mobilidade do antebraço que provoca a rotação da mão de fora para dentro apesar de o uso mais habitual do conceito estar relacionado com um determinado movimento que se faz com o pé em deslocação/movimento.

Aliás, é frequente a acepção de pronação ser negativa: refere-se ao empurrão excessivo que se faz para o interior de um pé quando o apoia. Isto significa que, quando precisamos de nos levantar, empurrarmos para dentro e provocamos uma inclinação que pode resultar num entorce.

A pronação, posto noutros termos, consiste em rodar o pé para dentro (o interior) quando se caminha ou corre. O movimento por si só é natural, apesar de a pronação excessiva (igualmente conhecida pelo nome de sobrepronação) aumenta a possibilidade de lesão uma vez que altera a modalidade de deslocamento.
Os pronadores (aqueles que realizam uma pronação marcada) devem escolher cuidadosamente o seu calçado, sobretudo quando fazem desporto. A ideia é que as sapatilhas se adaptem ao pé e que ajudem a amortecer o impacto de cada pisada seja o adequado.

Há que ter em conta que a pronação pode ser excessiva (se o pé rodar mais do que o necessário) ou até pode levar a cabo numa etapa da pisada na qual não deveria realizar-se. Estas questões provocam uma maior exigência noutras articulações e podem gerar lesões crónicas.

Já a pronação dolorosa é um problema que acomete mais as crianças, especialmente as com idade de até 3 anos e mais do lado esquerdo. Ela acontece quando há um deslocamento da cabeça do rádio em relação ao chamado ligamento anular. O rádio trata-se de um dos ossos do antebraço, enquanto que a cabeça da rádio é a porção do rádio, qual faz parte da articulação do cotovelo.

A pronação dolorosa acontece quase sempre devido a criança levar um puxão forte pelo braço, muitas das vezes quando a mãe segura a criança para evitar que ela saia correndo pela rua ou também acontece quando a criança é balançada pelos braços. E nisso ocorre uma tração longitudinal repentina no membro superior com o cotovelo estando em extensão.

Aqui cabe levar imediatamente a criança a um hospital para que o médico realize o devido tratamento.

Existe também o que se chama no meio médico (especialmente em hospitais) de “pronar o paciente” ou colocar o paciente em “posição de prona” que é quando se põe o paciente de bruços.

Esse tipo de posição, com o paciente de bruços, não é indicada para aqueles que estejam sedados ou intubados, já que atrapalharia a manipulação desses pacientes pelos profissionais de saúde, sendo assim, não é algo que é feito em quem esteja em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

O pronar o paciente ajuda a que ele respire melhor, pois contribui para a melhora da troca de gases feita pelos pulmões (em especial em pacientes com Síndrome do Desconforto Respiratório – SDR).

ÚLTIMAS DEFINIÇÕES

Conceito de

estrume

O primeiro significado de estrume mencionado pela Michaelis em seu Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa alude aos...

Conceito de

estiva

No âmbito da marinha, estiva é o processo que consiste em depositar, da forma mais conveniente, uma carga em uma embarcação....

Conceito de

estaca

Uma estaca é um pau com uma extremidade afiada. Graças a esta particularidade, é um elemento com diferentes utilizações, uma...

Conceito de

esquimó

Esquimó é o nome dado a um povo cujos membros residem na região ártica da América do Norte, Ásia e Groenlândia. De acordo...

Conceito de

arrepiante

O adjetivo arrepiante é usado para qualificar o que arrepia: ou seja, estremece, horroriza ou provoca espanto. O arrepiante gera...

Conceito de

estabelecer

O vocábulo latino “stabiliscĕre”, frequentativo de “stabilīre” que significa tornar estável. Este...

Conceito de

esqueleto

O termo grego “skeletós”, que pode traduzir-se como corpo ressequido, esqueleto chegou ao francês como...

Conceito de

esporádico

O vocábulo grego “sporadikós” que pode ser traduzido como disperso, chegou ao nosso idioma como esporádico....

ARQUIVOS