Conceito.de

Conceito de flexão

Do latim flexĭo, a flexão é a ação e o efeito de dobrar o corpo ou algum dos seus membros. Trata-se de um movimento de aproximação entre partes do corpo através da ação dos músculos.

A flexão muscular permite aproximar o antebraço do braço, por exemplo. O movimento oposto à flexão é a extensão. Neste caso, ocorre um distanciamento/afastamento entre os ossos ou as partes do corpo.

A flexão de braços, a flexão de cotovelos (ou “encher”, na gíria militar) é um exercício físico bastante habitual para exercitar os músculos pectorais, os tríceps, os deltóides, o músculo serrátil anterior e o músculo coracobraquial. A atividade também ajuda a melhorar a resistência anaeróbica.

Para realizar estas flexões, a pessoa deve inclinar-se para baixo, com as palmas das mãos apoiadas no chão, à altura dos ombros. Depois, deve levantar o seu corpo com a força dos braços e voltar a baixar-se para retomar a posição inicial. Os braços, por conseguinte, são flectidos e estirados de maneira alternativa. Para quem pretende aumentar a dificuldade do exercício, basta realizar as flexões com um só braço ou acrescentar algum peso em cima das costas.

A flexão mecânica, por outro lado, refere-se à deformação que experimenta um elemento estrutural alargado em direcção perpendicular ao seu eixo longitudinal. As vigas, as placas e as lâminas são alguns destes exemplos que costumam suportar vários níveis de flexão mecânica.

Para a linguística, por fim, a flexão é a modificação que sofrem as palavras através dos morfemas que as constituem para expressar diversas funções dentro de uma oração. Estas alterações relacionam-se com a concordância e a dependência com diferentes elementos oracionais.

Assim, temos as flexões em número, gênero e grau. E tais flexões afetam apenas os substantivos. Vejamos alguns exemplos a seguir:

– Um exemplo de flexão em número seria em singular e plural: casa e casas, papel e papéis, loja e lojas, entre outros;

– Já a flexão de gênero seria em feminino e masculino. Há uma regra que diz que um substantivo é masculino quando termina em “o” e é feminino quando termina em “a”, contudo isso nem sempre acontece, alguns exemplos seriam no caso de dentista que pode ser “a dentista” ou “o dentista”. Contudo, é possível flexionar um substantivo em gênero masculino ou feminino quando esse vem precedido pelo artigo “o” ou “a”, assim: o homem, o papel, o líder, etc.

– Por fim, a flexão de grau é classificada em aumentativo ou diminutivo. E esses ainda podem sofrer variações de duas formas: por meio de processo sintético (casa se tornando “casinha” ou “casarão” ou amigo se tornando “amiguinho” e “amigão”) ou analítico (com barco se tornando “barco pequeno” ou “barco grande” ou caderno se tornando “caderno pequeno” ou “caderno grande”).

Mas o verbo é também outro que sofre flexões. Nesse caso, ele sofre flexão de tempo (presente, pretérito e futuro), de modo (imperativo, indicativo e subjuntivo), de voz (que pode ser na voz ativa ou passiva) e também de número e pessoa (podendo estar no singular ou no plural, no caso de número, ou ser na primeira pessoa, segunda pessoa ou terceira pessoa, no caso de pessoa).