Conceito.de

Conceito de morfema

Morfema é, na área da linguística, a menor unidade provida de significado gramatical. Por exemplo: feliz, veloz, legal.

O morfema, por conseguinte, é um monema dependente capaz de expressar significado. Se estiver unido a um lexema (monema não-dependente), o morfema é a referência.

Pode-se dizer que o morfema é a parte variável de uma palavra, que é composta, do ponto de vista gramatical, por morfemas e lexemas. O morfema oferece o valor gramatical e está sempre associado ao lexema, que tem valor semântico. Tanto o morfema como o lexema podem decompor-se em fonemas, isto é, as unidades mínimas da fonologia que não têm significado (seja gramatical ou semântico).

Entre os morfemas, pode-se distinguir vários tipos de acordo com a forma segundo a qual se unem à palavra. Os morfemas independentes são aqueles que admitem uma certa independência fonológica relativamente ao lexema (como as preposições, as conjunções e os determinantes).

Os morfemas dependentes, por sua vez, estão sempre unidos a outro monema para completar o seu significado. Existem dois subtipos de morfemas dependentes: os derivados (que acrescentam matizes ao significado e actuam em diferentes campos semânticos) e os flexionais (indicam os acidentes e as relações gramaticais).

Os morfemas dependentes derivados, por outro lado, podem ser classificados em prefixos (antecedem o lexema), infixos (não têm conteúdo semântico) ou sufixos (seguem o lexema).

Os morfemas livres, por fim, são aqueles que podem aparecer como palavras independentes. Por exemplo: luz, mar, paz, flor, sol.