Conceito.de

Conceito de sapiência

Um termo grego derivou no latim sapientĭa e este, no conceito de sapiência. A noção é usada como sinónimo de sabedoria. Exemplos: “Com o passar dos anos, o volante argentino perdeu capacidade atlética, mas ganhou sapiência e hoje entende o jogo melhor do que ninguém”, “Espero ter a sapiência necessária para dirigir esta empresa”, “O dinheiro não compra sapiência”.

A sapiência pode adquirir-se de diversas maneiras. Em geral, está associada aos conhecimentos que se obtêm com a experiência. Peguemos no caso de um homem que se dedica à pesca.

Sempre que as condições meteorológicas assim o permitem, esta pessoa entra na sua lancha e sai para atravessar um lago para capturar peixes. Há quarenta anos que este homem realiza esta atividade: posto isto, atualmente tem a sapiência necessária para interpretar sinais do clima e saber quando deve embarcar e quando regressar; sabe, dependendo da cor da água, onde estão os cardumes; etc.

O mesmo seria no caso de uma pessoa que está sempre em alto-mar, fazendo isso por muitos anos, ela conhece, por exemplo, cada indicador sobre o clima, o que o ajuda a saber se aquele dia é o ideal ou não para navegar.

Mais um exemplo de sapiência seria no caso de um índio que conhece bem os tratamentos indígenas, os chamados “remédios do mato”, tendo ele prática com o uso dessas soluções para tratar diferentes doenças, sendo que ele fez isso por anos e sabe bem qual planta usar e como usar em determinada enfermidade.

A sapiência é entendida como uma sabedoria ampla, uma pessoa com essa qualidade consegue realizar feitos e responder questões sem precisar, por exemplo consultar livros, manuais, etc., pois ela conhece bem sobre o que faz, sendo que muitas das vezes ela mesma poderia elaborar algum tipo de guia ou manual.

É possível desenvolver sapiência, por outro lado, através do estudo e da formação. Se uma mulher estiver a frequentar o curso de Sociologia numa universidade, assiste a congressos e debates da área e lê livros de grandes sociólogos da história, estará a forjar a sua sapiência.

É importante destacar que não existe um momento exato ou preciso para determinar quando uma pessoa se torna sábia (isto é, tem suficiente sapiência para ser considerada como tal). Se pegarmos num dos exemplos anteriores, não há um dia no qual o pescador aprende tudo de repente e passa a transformar-se num especialista.

Existe também a chamada “oração de sapiência” que se trata de um discurso que é feito na cerimônia de abertura do ano letivo, onde, geralmente, um professor é convidado para proferir tal discurso com o tema que é de sua escolha. Esse tipo de ação tem raízes na Idade Média, mas nos dias atuais ela é cultivada por distintas instituições universitárias.

Nesse tipo de discurso, o convidado começa agradecendo pelo convite, em seguida ele realiza a introdução do tema sobre o qual discursará, sendo que esse tema costuma ser usado em forma de metáfora para transmitir um conhecimento, uma lição de vida, ainda que esse tipo de discurso não tenha regras para serem seguidas.