Conceito.de

Conceito de tinta

Tinta e o acto e a consequência de tingir. O termo, consoante o contexto, pode usar-se como sinónimo de tintura (na tinturaria), coloração (cabelo) ou pintura (das paredes de uma casa, por exemplo). Exemplos: “Daqui a meia hora, a tinta estará pronta”, “Agrada-me a tinta com reflexos ruivos que usaste”, “Em vários países, passou-se a fazer muito tinta para as axilas”.

O termo pode usar-se relativamente à substância que permite realizar a tintura em si como também para aludir à cor que se aplica. As tintas são usadas em diferentes âmbitos, sempre que se pretenda tingir/pintar algo.

Entre as tintas mais populares destacam-se aquelas que são usadas para pintar o cabelo. Se, antigamente, eram usadas tintas naturais (como diferentes espécies de plantas), actualmente, as tintas incluem substâncias químicas que lhes permitem incrementar a sua durabilidade.

A aplicação de tinta para o cabelo pode realizar-se no conforto do lar, isto é, em casa, ou num salão de cabeleireiro. No que toca a qualidades da tinta, a cor aplicada permanecerá mais ou menos tempo nos cabelos.

As tintas também aparecem na indústria têxtil. É possivelmente alterar a cor de uma ampla variedade de tecidos a partir do uso de tintas. Aquilo que é importante, neste caso, é que a tinta resista às lavagens sem perder as suas tonalidades.

As madeiras, por outro lado, podem tingir-se com fins estéticos. A tinta altera a cor natural da madeira mas não cobre o seu padrão natural. Uma mesa fabricada com madeira de pinho, por exemplo, pode ser escurecida com uma tinta.
Denomina-se tinta, por fim, à característica, qualidades ou particularidades de algo: “A reunião teve uma tinta festiva”, “Agradam-me os livros de tinta policial”.