Conceito de família




Mar 04, 11 Conceito de família

Etimologicamente, perduram dúvidas quanto à palavra família. Houve quem afirmasse que vem do latim fames (“fome”) e quem afirmasse que deriva do termo famulus (“servente”). Por isso, acredita-se que, originariamente, o conceito de família era usado para fazer alusão ao conjunto de escravos e criados enquanto propriedade de um só homem.

Hoje, dá-se o nome de família à principal forma de organização dos seres humanos. Trata-se de um agrupamento social que se baseia em laços de parentesco. Estes laços podem ser de dois tipos: de afinidade derivados do estabelecimento de um vínculo reconhecido socialmente (como o casamento ou a adopção) e de consanguinidade (a filiação entre pais e filhos, por exemplo).

Uma família pode ser definida consoante o grau de parentesco que existe entre os seus membros. A família nuclear (ou círculo familiar) é formada pelos pais e os seus filhos. A família extensa, por sua vez, inclui os avós, os tios, os primos e outros parentes, juntamente com a família nuclear. Também há o caso da família composta, que é aquela que é constituída pelos pais e os seus filhos, mas que conta com integrantes que mantêm vínculos consanguíneos com apenas um dos pais (o pai ou a mãe).

Para o antropólogo francês Claude Lévi-Strauss, a família nasce a partir do momento em que haja casamento, passando portanto a haver cônjuges e filhos nascidos da união destes. Os seus membros, que se mantêm unidos por laços legais, económicos e religiosos, respeitam uma rede de proibições e privilégios sexuais e encontram-se vinculados por sentimentos psicológicos como o amor, o afecto e o respeito.

Alguns aspectos dessa definição acabaram por ir ficando desactualizados, já que, actualmente, se costuma estender o termo família ao lugar onde as pessoas aprendem a cuidar e a ser cuidadas, mais além das próprias relações de parentesco.