Conceito de orgulho




Nov 26, 11 Conceito de orgulho

De acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, o orgulho é a arrogância, a vaidade ou o excesso de amor-próprio, que, muitas das vezes, pode ser dissimulável por d de causas nobres e virtuosas.

A etimologia do termo leva-nos a dois conceitos: o catalão orgull e o francês orgueil. O orgulho também pode estar relacionado com a soberba, que provém da palavra latina superbia.

A significação positiva ou negativa deste conceito é determinada de acordo com a perspectiva filosófica que se tenha em conta. A nível genérico, o orgulho tende a referir-se à valorização (excessiva) do Eu acima dos desejos e dos sucessos dos outros, ou seja, acaba por ser o oposto de humildade.

Uma das acepções negativas do orgulho tem origem no cristianismo, que relaciona o orgulho com a pessoa vaidosa e prepotente que coloca Deus de lado. Para a Igreja Católica, o orgulho (a soberba) é um dos sete pecados capitais descritos por S. Tomás de Aquino.

Em contrapartida, a conotação positiva do termo reporta para a sua origem latina, em que um acto orgulhoso pode ser sinónimo de dignidade ou de brio. Posto isto, o orgulho pode ser visto como a estima apropriada que um homem tem de si próprio e que provém da ambição moral de viver em plena consistência com valores pessoais racionais.

A distinção entre orgulho e soberba é uma tendência moderna: o orgulho inclui as acepções positivas (“Os meus filhos são o meu orgulho”), ao passo que a soberba continua a estar unicamente relacionada com algo negativo (avareza ou altivez, por exemplo).