Conceito de putrefacção


Ago 23, 15

O processo e a consequência de apodrecer são conhecidos pelo nome de putrefacção. O putrefacto, por conseguinte, é o apodrecimento: aquela substância orgânica que se tenha decomposto, sofrendo alterações nas suas qualidades e no estado.

A putrefacção implica uma alteração do orgânico, que adquire uma forma mais simples através de processos químicos e físicos. As diferentes matérias que formam o organismo reduzem-se e adquirem uma composição mais simples. As moléculas, por exemplo, podem decompor-se em átomos.

Os animais (incluindo os seres humanos) e os vegetais experimentam diferentes processos de putrefacção, se bem que com algumas características em comum. A putrefacção, em animais, é iniciada no momento em que o coração se detém: o primeiro estado conhece-se como fresco e inclui alterações a nível da coloração, rigidez muscular, arrefecimento, a transformação das proteínas e outras substâncias em gases e ácidos orgânicos e a proliferação de micróbios no interior do corpo.

Depois do estado fresco, aparece o estado inchado. O cadáver incha devido à acumulação de gases, produzem-se líquidos que começam a sair pelos orifícios corporais e os insectos começam a comer os tecidos.

A putrefacção activa (onde se perde massa) e a putrefacção avançada (o que resulta do material cadavérico vai deixando de existir) dão passagem para o estado seco, naquilo que só ficam os ossos, cartilagens e pele seca.

Por causa do falecimento, da temperatura, da humidade, das precipitações (chuva) e da facilidade de acesso de animais necrófagos ou insectos aos restos incidem nas características do processo de putrefacção.