Conceito.de

Conceito de couro

O couro é a pele que reveste/cobre a carne dos animais. O termo, que tem a sua origem no latim corĭum, também permite referir-se a essa pele depois de curtida e tratada para diversos usos.

Exemplos: “Gostas da carteira de couro que comprei?”, “A Cláudia tem um lindo cadeirão de couro na sala de estar da sua casa”, “Estes sapatos são feitos de couro sintético e são bastante resistentes”.
O couro é uma camada de tecido (cabedal/pele) que recobre o animal. Graças à sua flexibilidade e resistência, é possível manipulá-lo e trabalhá-lo de diversas maneiras, transformando-o num material com diversos usos industriais.

Habitualmente, ao separar-se a camada de pele do corpo do animal, eliminam-se os pelos e/ou a lã, e submete-se essa camada ao processo de curtição. Este consiste em transformar a pele susceptível de putrefacção num couro que não se descompõe e que, por conseguinte, pode ser usado para confeccionar calçado, carteiras, bolsas, calças, móveis e muitos outros produtos.

A noção de couro, por outro lado, tem diversos significados na linguagem coloquial, consoante a região geográfica. Em Portugal, por exemplo, a expressão “Levar couro e cabelo” significa vender ou cobrar caro por algo (um serviço ou um produto).

Por outro lado, em linguagem familiar, couro é sinónimo de rameira velha e desprezível.
Por fim, é considerado couro cabeludo a pele que reveste o crânio (ou o escalpe) e que é coberta de cabelo: “Fazer massagens no couro cabeludo promove a circulação e ajuda o cabelo a crescer mais saudável.”