Conceito.de
Conceito de

Couro

Couro é a pele que reveste/cobre a carne dos animais. O termo, que tem a sua origem no latim corĭum, também permite referir-se a essa pele depois de curtida e tratada para diversos usos.

couro
O couro é a pele de origem animal

Exemplos: “Gostas da carteira de couro que comprei?”, “A Cláudia tem um lindo cadeirão de couro na sala de estar da sua casa”, “Estes sapatos são feitos de couro sintético e são bastante resistentes”.

O couro é uma camada de tecido (cabedal/pele) que recobre o animal. Graças à sua flexibilidade e resistência, é possível manipulá-lo e trabalhá-lo de diversas maneiras, transformando-o num material com diversos usos industriais.

Habitualmente, ao separar-se a camada de pele do corpo do animal, eliminam-se os pelos e/ou a lã, e submete-se essa camada ao processo de curtição. Este consiste em transformar a pele susceptível de putrefacção num couro que não se descompõe e que, por conseguinte, pode ser usado para confeccionar calçado, carteiras, bolsas, calças, móveis e muitos outros produtos.

A noção de couro, por outro lado, tem diversos significados na linguagem coloquial, consoante a região geográfica. Em Portugal, por exemplo, a expressão “Levar couro e cabelo” significa vender ou cobrar caro por algo (um serviço ou um produto).

Por outro lado, em linguagem popular ou em sentido figurativo, couro é sinónimo de rameira velha e desprezível.

Se você tem apenas alguns segundos, leia estes pontos chave:
  • O couro é um material muito usado na fabricação de produtos e pode ser de origem natural ou sintética, como sapatos, jaquetas de couro, bolsas e cintos. Os couros naturais podem vir de diversos animais como bovinos, caprinos, ovinos e animais exóticos.
  • Cada tipo de pele tem características distintas. A pele bovina é durável e resistente, a pele de cabra é macia e flexível, a pele de ovelha tem textura suave e fornece bom isolamento térmico, enquanto couros exóticos de cobra ou crocodilo adicionam um toque de luxo.
  • O couro vegano é uma alternativa ética, desenvolvida sem o uso de peles animais. É uma opção para atender a crescente demanda por produção sustentável e livre de crueldade com os animais.
  • A produção do couro envolve várias etapas: a salga, que previne a deterioração; o remolho, que transforma a pele em couro; a depilação, que remove os pelos; a desencalagem, que prepara o couro para o curtimento; e a purga, que exclui resíduos. Todos esses processos asseguram a qualidade e durabilidade do couro.

Aplicações e origens do couro

O couro é um material muito usado na fabricação de produtos como sapatos, jaquetas de couro, bolsas e cintos. E esse pode ser origem natural ou ainda algo sintético, cada um com características distintas.

A pele animal se trata do ponto de partida, derivada de bovinos, caprinos, ovinos e mesmo de animais exóticos, como é o caso de cobras e crocodilos.

Mas a pele bovina é uma das mais comuns nesse processo, apresentando uma boa durabilidade e resistência. Passada pelo processo de curtimento, qual foca em preservar e proteger a pele, ela é comumente utilizada na produção de sapatos de couro, jaquetas e acessórios.

Enquanto isso, a pele de cabra, com mais maciez e flexibilidade, é selecionada para artigos que exigem maior maleabilidade, a exemplo de luvas e peças de vestuário mais justas.

A pele de ovelha, com uma textura suave e mais isolamento térmico, é conhecida na fabricação de casacos.

E entre as variedades de couro, há destaque para a camurça, conseguida através parte interna da pele, conferindo uma superfície aveludada. O couro envernizado, por sua vez, é aquele que dispõe de um revestimento brilhante, sendo muito usado em bolsas e sapatos sociais.

Já os couros exóticos, como o obtido da pele de cobra e de crocodilo, dão um toque de luxo aos produtos de alto padrão. Estas peles exclusivas são muito empregadas na fabricação de acessórios de moda como bolsas de couro de crocodilo.

Couro vegano

O couro vegano é uma alternativa ética, desenvolvida sem o uso de peles animais. E esse tipo supre a crescente demanda por opções sustentáveis e de cruelty-free (livres de crueldade com os animais).

Etapas da produção do couro

conceito de couro
O couro também pode ser feito de materiais sintéticos, quais imitam o original

Na produção do couro, é necessário que se tenha o couro cru que passará pelo processo que o converterá em curtume. Com o curtume se garantir a qualidade e durabilidade do produto.

A etapa seguinte desse processo é a de salga. Ela é crucial para o armazenamento e transporte, prevenindo a deterioração da pele recém-esfolada.

Depois vem o remolho, que transforma a pele em couro, retirando o sal. A depilação é a seguinte, usando produtos, como enxofre, a fim de remover os pelos, ao passo que o caleiro extingue enzimas, obtendo uma eficácia de 100%.

A desencalagem, que compreende a remoção do cal, preparará o couro para o curtimento e demais procedimentos. Durante essa etapa, sucede a purga, excluindo resíduos do caleiro.

Há ainda a acidificação, mas antes do o curtimento, ajustando o pH do couro e fazendo os últimos ajustes antes do curtimento.

Couro cabeludo

Por fim, é considerado couro cabeludo a pele que reveste o crânio (ou o escalpe) e que é coberta de cabelo: “Fazer massagens no couro cabeludo promove a circulação e ajuda o cabelo a crescer mais saudável.”

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (30 de Abril de 2014). Atualizado em 30 de Janeiro de 2024. Couro - O que é, aplicações, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/couro