Conceito de relato fantástico


Jan 14, 16

Dá-se o nome de relato à narração desenvolvida para transmitir informação de diferentes acontecimentos. Fantástico, por sua vez, é aquilo que está relacionado com a fantasia (o produto da imaginação que não está ancorado na realidade).

Posto isto, um relato fantástico narra acontecimentos de características sobrenaturais e/ou é protagonizado por seres que carecem de existência no mundo real. Estes relatos, por conseguinte, pertencem sempre ao campo da ficção.

Os relatos fantásticos já se estavam presentes na mitologia da Antiguidade. Com o passar dos anos, a fantasia foi marcando presença em diferentes géneros e estilos literários, como a ficção científica, a aventura e o terror.

Nos relatos fantásticos há cenas e situações que não se podem encontrar na realidade: seres humanos que voam, animais que falam, mortos-vivos, viagens no tempo, etc. Em alguns casos, a fantasia acontece como algo natural, verossímil ou verdadeiro no seio do relato, ao passo que noutros surge como algo irracional.

Um exemplo de relato fantástico é a história escrita por Mary Shelley sobre o monstro criado por Victor Frankenstein. No seu livro, Frankenstein consegue dar vida a uma criatura construída com restos de cadáveres. O monstro comete diversos crimes e o seu “pai”, Frankenstein, deseja acabar com a sua existência ao longo do relato.

Outro relato fantástico é “O homem invisível” de H. G. Wells. Este escritor imaginou um cientista que se consegue tornar invisível a partir de uma modificação do seu próprio índice refractivo.