Conceito de sinapse




Fev 17, 12 Conceito de sinapse

A sinapse é a relação funcional de contacto entre as terminações/extremidades das células nervosas. Trata-se de um conceito que provém de um vocábulo grego que significa “união” ou “vínculo”.

Este processo comunicativo entre neurónios começa com uma descarga químico-eléctrica na membrana da célula emissora (pré-sináptica). Quando esse impulso nervoso chega à extremidade do axónio, o neurónio segrega uma substância que se aloja no espaço sináptico entre esse neurónio transmissor e o neurónio receptor (pós-sináptico). Por sua vez, esse neurotransmissor trata de excitar outro neurónio.

Quanto ao tipo de transmissão do impulso nervoso, a sinapse pode ser eléctrica ou química. Na sinapse eléctrica, os processos pré e pós-sináptico são contínuos devido à união citoplasmática por moléculas de proteínas tubulares, que permitem que o estímulo passe de uma célula para outra sem necessitar de mediação química. Desta forma, a sinapse eléctrica proporciona baixa resistência entre neurónios e um atraso mínimo na transmissão sináptica, pelo facto de não existir qualquer mediador químico.

A sinapse química é o tipo de sinapse mais comum. Nestes casos, o neurotransmissor faz o elo de ligação entre os dois neurónios, propaga-se através do espaço sináptico e fixa-se aos receptores, que são moléculas especiais de proteínas situadas na membrana pós-sináptica.

A união dos neurotransmissores e dos receptores da membrana pós-sinápticas dá origem a modificações em termos de permeabilidade da membrana, ao passo que a natureza do neurotransmissor e da molécula do receptor determina se o efeito produzido é de excitação ou de inibição do neurónio pós-sináptico.