Conceito.de

Conceito de acalmia

O vocábulo grego kaûma chegou ao latim como cauma. Em português derivou em calma: um estado de quietude, serenidade, sossego ou repouso.

O conceito costuma ser aplicado na meteorologia quando o vento sopra a uma velocidade inferior a 1 quilómetro à hora. A acalmia, por conseguinte, aparece quando não se regista vento na atmosfera. Por exemplo: “Desde há dois dias que o vento está calmo”, “Se o tempo continuar com esta acalmia, amanhã iremos navegar”.

Por extensão, fala-se de acalmia quando alguém ou algo está em paz, sem que haja sobressaltos: “Não se preocupe, patrão: no escritório, está tudo calmo”, “Vamos aguardar os resultados das eleições com calma”, “Não sei como consegui manter a calma numa situação tão difícil”.

Às vezes, a calma é uma condição ou uma qualidade que se pede a uma pessoa. Suponhamos que um homem chega aos gritos a um balcão de atendimento de apoio ao cliente de uma empresa de telecomunicações, furioso porque o serviço não funciona e porque além do mais lhe aplicaram um aumento de 25% à sua mensalidade. Ao ver o estado de nervosismo do sujeito, um funcionário da empresa pede-lhe “calma”: pede-lhe que deixe de gritar e convida-o a sentar-se para conversar e, desta forma, analisar de que forma se pode resolver o seu problema.

Acalmia, por outro lado, pode ser a interrupção, a detenção ou a paragem de algo: “As políticas do governo provocaram uma acalmia nos investimentos”.