Conceito.de

Conceito de articulação

Escutar o artigo

Articulação designa o local de união que há entre duas ou peças esqueléticas. Essas ainda podem se classificar entre articulações cartilaginosas, fibrosas ou em sinoviais.

articulação
Articulação define o local onde duas ou mais peças esqueléticas se unem

É importante ainda dizer que não se classifica como articulação apenas o que se move, posto que na área do crânio existem articulações que são imóveis. Tais como: sutura frontomaxilaris, sutura sphenofrontalis e também sutura frontozygomatica.

Mas boa parte das articulações permitem que se realize diversos movimentos, sendo que o aspecto dessas articulações é o que faz com que variem os sentidos e também os graus dos movimentos possíveis.

As articulações integram o que é conhecido como sistema articular, que compreende as articulações do corpo.

É por meio dessas articulações, por exemplo, que se pode dobrar a perna, abrir e fechar os braços, abrir e fechar as mãos, etc. Essas articulações está presentes em locais como joelhos, tornozelos, ombros, cotovelos, etc.

Tomemos como exemplo o joelho. Ele foi projetado para gerar proteção para si, sendo revestido por uma capsula articular com flexibilidade que possibilita que haja movimento, mas que ao mesmo tempo possui resistência e consegue fazer com que a articulação fique junta.

A capsula articular que está no joelho é coberta por tecido sinovial e esse, por sua vez, elimina líquido sinovial que gera lubrificação na articulação. E revestindo os extremos do fêmur e da tíbia há uma cartilagem que tem resistência contra o desgaste.

Como a articulação se classifica

Tal como citado, existem classificações para as articulações, sendo essas: articulações cartilaginosas (anfiartrose), fibrosas (sinartrose) e sinoviais.

As articulações cartilaginosas são aquelas presentes nas vertebras e nos ossos do quadril. Elas que, como o nome já sugere, são cartilaginosas, também são semimóveis. Existem cartilagens ligando os ossos e que ajudam a prevenir o desgaste em excesso desses.

Já as fibrosas (sinartrose) são aquelas que não são flexíveis, estando presentes também entre os ossos. A exemplo disso tem-se as articulações do crânio e do maxilar. Elas fazem a separação por meio apenas de um tecido conjuntivo fibroso, não existindo praticamente nenhum espaço, sendo as superfícies dos ossos contínuas.

Por fim, as articulações sinoviais (diartrose) são aquelas que possuem bolsas sinoviais, sendo articulações com flexibilidade. O líquido sinovial é fundamental para prevenir que aconteça desgaste devido ao atrito na região. Esse tipo encontra-se em articulações como a dos ombros e também dos joelhos.

As células que estão no tecido sinovial, um revestimento comum nas articulações, geram um líquido claro que ajuda a reduzir o atrito e ajuda ainda a tornar o movimento mais facilitado as articulações.

Cartilagem

Para entendermos o conceito de articulação, é também importante entender o que é cartilagem.

A cartilagem se trata de um tipo de tecido conjuntivo que possui uma consistência rígida, ajudando a proteger os ossos e também as articulações. A cartilagem articular é uma estrutura que não possui nem sangue e nem nervos e a sua espessura é de 2 a 4 mm.

Essa cartilagem é a que reveste as superfícies das articulações, ajudando a absorver impactos e também tornando mais fácil o deslizar dos ossos nas articulações.

Elementos que fazem parte da articulação

conceito de articulação
As articulações podem ser cartilaginosas (anfiartrose), fibrosas (sinartrose) e sinoviais

As bolsas sinoviais são uma espécie de amortecedores para as articulações. O líquido sinovial que é secretado ajuda a tornar o deslocar entre partes ósseas mais fácil. Mas quando uma pessoa envelhece esse líquido tende a reduzir em sua produção, o que pode gerar dor articular.

Mas é ainda importante conhecer os elementos que fazem parte da articulação, sendo esses:

– Cartilagem articular (tecido conjuntivo que reveste as articulações do corpo);

– Ligamentos (estruturas fibrosas);

– A cápsula articular (membrana conjuntiva fibrosa que faz o revestimento da articulação sinovial);

– Membrana sinovial: essa está em contato direto com o líquido sinovial que possui a capacidade de lubrificação;

– Meniscos (estrutura de articulação dos joelhos que são constituídas por fibrocartilagem).

Distúrbio da articulação

As articulações podem sofrer com distúrbios, sendo um dos mais comuns o chamado de distúrbio da ATM. E essa é uma condição que provoca dores e também disfunção nessa região. A exemplo disso pode-se citar a lesões que ocorrem na cabeça e mandíbula ou mesmo problemas de artrite e que podem gerar essa disfunção da ATM.

Outras doenças articulares são:

– A artrose: que gera (especialmente em pessoas idosas) um desgaste nas articulações e gera deformidades e dores.

– Há ainda a artrite, comum em pessoas de distintas idades, ela atinge diversas partes do corpo e gera um processo inflamatório, causando dor, febre, inchaço e perda de peso também;

– A febre reumática: essa é uma condição que afeta tanto as articulações como também as partes moles. Essa doença é comum de surgir depois que uma pessoa é diagnosticada com amigdalite bacteriana ocasionada por Streptococcus, quando essa é tratada de forma inadequada.

O fato é que boa parte das doenças que acometem as articulações geram dores.

Por fim, articulação pode ainda descrever um conjunto de etapas para a produção de um som.

Citação

SOUSA, Priscila. (18 de Maio de 2022). Conceito de articulação. Conceito.de. https://conceito.de/articulacao