Conceito.de

Conceito de atrofia

A palavra grega “atrophía” passou ao latim como “atrophĭa”, que depois chegou ao português como atrofia. O conceito refere-se à ausência de desenvolvimento de uma estrutura ou parte do corpo.

No campo da biologia, a atrofia é chamada de diminuição do número e/ou tamanho dos tecidos que compõem um órgão, o que por acaso apresenta problemas de funcionalidade e menor peso e volume do que o habitual.

A atrofia está ligada a uma diminuição no tamanho das células devido ao prejuízo da massa celular. Essas células atróficas ainda estão vivas, embora seu funcionamento seja limitado. Portanto, quando eles formam tecidos e órgãos, essas estruturas são deficientes.

Existem diferentes tipos de atrofia. Chama-se atrofia senil ao transtorno nos órgãos e tecidos que um sujeito sofre quando alcança uma idade avançada.

A atrofia degenerativa tem a particularidade de acompanhar um processo que causa a destruição das células. Isto deve-se a alterações no núcleo da célula e no seu citoplasma, que causam uma necrose.

A atrofia simples, por outro lado, é a mais comum e consiste em um baixo volume de elementos musculares, o que leva ao encolhimento dos tecidos. Essa atrofia aparece, por exemplo, quando uma pessoa mantém um jejum muito longo.

A atrofia muscular, que causa paralisia, pode surgir de desnutrição, câncer, problemas cardíacos e outros distúrbios e inconveniências. Para fazer seu tratamento deve-se inibir as causas que provocam e fomentam o desenvolvimento da massa muscular.