Conceito.de

Conceito de blockchain

Escutar o artigo

Blockchain é como é chamado um banco de dados que faz o registro das transações em criptomoedas. Mesmo que ela seja usada para transações de diferentes criptoativos, ficou conhecida depois do Bitcoin, tendo nascido com essa criptomoeda que foi a primeira em todo o mundo.

blockchain
É na rede blockchain que ficam registradas as transações em moedas digitais (criptomoedas)

Essa rede é capaz de armazenar dados de modo sequencial e sem que haja uma entidade que coordene isso. Mas isso faz com que os dados sejam compartilhados com todos, sem que haja a necessidade de solicitar permissão para tal feito.

O termo “blockchain” numa tradução livre, possui o significado de “corrente de blocos”. E foi quando surgiu o Bitcoin, em 2008, que essa rede surgiu também, apesar de que hoje em dia já existem muitos modelos disponíveis.

Na rede blockchain estão informações como: o endereço de quem enviou e de quem recebeu a criptomoeda, a quantidade de criptoativos que foram transferidos, além da data e da hora em que as transações foram realizadas.

Blockchain e bancos de dados tradicionais

Diferente do que ocorre nos bancos de dados tradicionais, uma rede blockchain não está sob o controle do governo e nenhuma outra autoridade, como bancos, por exemplo. São aqueles que fazem parte dessa rede que controlam tudo por ali, sendo um sistema mais livre.

Outra característica da blockchain é que as negociações que acontecem nessa rede são imutáveis. Uma vez que uma transação é realizada, ela não pode ser alterada nunca mais.

Também, a blockchain possui uma cópia no computador de todos os que se envolvem nessa rede, por todo o mundo. Desse modo, cada membro, esteja no Brasil ou em outro país, terá acesso as mesmas informações e as alterações que ocorrem nessa rede são realizadas somente após a aprovação coletiva.

Algoritmos na blockchain

Existem algoritmos na blockchain que definem regras essenciais para que a rede funcione de forma adequada. E esses são classificados como mecanismos de uniformidade.

No meio dos algoritmos classificados como mais importantes está o Proof of Work, qual costuma ser utilizado para a criptomoeda Bitcoin. E o mesmo é de suma importância para definir o que se deve fazer em cada etapa de uma transação: qual ação tomar quando se recebe uma informação, como validá-la e estruturá-la, etc.

Por meio da blockchain se pode realizar negociações seguras com criptoativos na internet.

Funcionamento da blockchain

conceito de blockchain
A blockchain faz apenas o registro das movimentações

A blockchain deve ser vista como um tipo de livro-razão, onde se registram as transações com moedas digitais (criptomoedas). E as transferências que são registradas nesse livro-razão ficam guardadas em computadores que estão localizados em vários países, sendo que esses trabalham de forma simultânea.

Para se ter uma ideia desse funcionamento, há a seguinte situação:

– O usuário Ricardo envia uma quantidade de criptomoedas para o usuário Francisco, logo, essa transação fica registrada na blockchain. Mas ali essa informação fica guardada de forma separada, estando no que é chamado de “bloco de informação”. Quando o bloco é preenchido com informações, ficando cheio, ele recebe um tipo de carimbo e então é feito um empacotamento dele por meio de um identificador, esse chamado de “hash”.

Uma curiosidade é que todo bloco novo que é criado na rede blockchain acaba tendo uma informação do bloco anterior e isso gera uma cadeia extensa. E é aqui que há a corrente, com Francisco, que recebeu as criptomoedas, transferindo parte delas para João, sendo essa transação inserida num novo bloco criado. E esse novo bloco terá um identificador.

Diferente do que acontece com um banco de dados que guarda os saldos, a blockchain apenas faz o registro das movimentações, devendo fazer um vasculhamento em todo o histórico da rede para saber sobre o saldo (desde que cada criptomoeda foi emitida).

História do surgimento da blockchain

Foi em 2008, quando nasceu o Bitcoin, que nascia também a blockchain. O responsável por isso foi alguém conhecido como Satoshi Nakamoto, que seria uma ou mais pessoas por trás da criação da criptomoeda Bitcoin (até os dias de hoje não se sabe sobre a sua verdadeira identidade).

A primeira vez que algo relacionado ao termo teria surgido foi num documento de autoria de Nakamoto, o intitulado de “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System”, que era um guia sobre o Bitcoin. Mas nesse documento não havia especificamente o termo “blockchain”, senão que havia “block” e “chain”, separados assim. Desse modo, “blockchain” teria sido um termo criado pelo mercado.

E a primeira aplicação da rede blockchain foi o Bitcoin (também conhecida hoje pela sigla BTC).

Foi no dia 3 de janeiro do ano de 2009 que aconteceria a mineração do primeiro bloco da cadeia, tendo esse o nome de “Gênese”. Nesse bloco Nakamoto deixaria uma mensagem criptografada.

Com a atratividade da rede, não havendo bancos e nenhuma empresa ou órgão controlando e nem fiscalizando as transações, isso despertou o interesse de muitos, o que fez com que a tecnologia evoluísse e fossem criados novos projetos a partir dela.

Citação

SOUSA, Priscila. (16 de Agosto de 2022). Conceito de blockchain. Conceito.de. https://conceito.de/blockchain