Conceito.de

Conceito de determinante possessivo

Escutar o artigo

Os determinantes são uma classe de palavras que determinam o substantivo. Ao contrário dos pronomes, que substituem o nome, os substantivos antecedem-no. Existe uma ampla variedade de determinantes, como os determinantes demonstrativos e os determinantes possessivos.

Desta vez, importa-nos referir os determinantes possessivos, os quais indicam pertença (posse): meu, minha, meus, minhas, teu, tua, teus, tuas, seu, sua, seus, suas, nosso, nossa, nossos, nossas, vosso, vossa, vossos, vossas, seus, suas.

No que diz respeito à posição na frase, o determinante encontra-se antes do nome (substantivo) e faz sempre concordância em número (singular ou plural) e em género (masculino ou plural) entre o possuidor e o objeto possuído.

Vejamos um exemplo em que se usam os determinantes possessivos. “Esse que está em cima da mesa é o meu livro” é uma expressão que inclui o determinante possessivo “meu” e que revela que o falante tem posse sobre o livro em questão. Pode-se transmitir a mesma ideia/mensagem fazendo uma construção diferente da frase: “Esse livro que está em cima da mesa é meu”. Neste caso, usou-se um pronome possessivo. “Meu” passou de determinante a pronome possessivo.

“O teu penteado agrada-me bastante”, “Os nossos amigos são muito divertidos”, “A sua irmã chama-se Mariana”, “Agradeço a vossa preocupação”, “Lá estás tu com as tuas manias!”, “Nosso Senhor, ajudai-nos e livrai-nos do mal!” e “Tia, aqui tem a sua pulseira” são outras orações com determinantes possessivos.

Mais alguns exemplos de uso do determinante possessivo:

– Ele disse que o seu carro é um modelo muito bonito e confortável;

– Sua amiga me disse que você estaria aqui;

– O seu caderno estava sobre a carteira, você o esqueceu e eu o trouxe;

– Sua casa é muito espaçosa;

– As suas notas estão muito boas;

– Sua voz tem muita potência;

– A vossa hospitalidade é algo bastante admirável;

–  Os seus filhos são muito educados.

Alguns termos usados para o determinante possessivo podem possuir um sentido em que há dúvida quanto ao possuidor, por exemplo:

– “Ele disse a sua amiga que estava muito triste e que não concordava com o seu fracasso”.

Na frase de exemplo acima poderia a pessoa que fala referir-se ao fracasso dele mesmo ou o fracasso da amiga dele.

Mas também pode acontecer de haver um interlocutor, alguém que relata sobre esse fato, sendo que possa estar contando esse fato para alguém e referir-se também ao fracasso da pessoa para quem ele relata isso.

Mas para evitar esse tipo de situação é costume usar “dela” ou “dele”, ficando assim:

– “Ele disse ao seu amigo que estava muito triste e que não concordava com o fracasso dele”.

Nesse caso, ao invés de usar o determinante possessivo passa-se a usar os grupos preposicionais (dele, dela, deles, delas). Os grupos preposicionais tem a capacidade de exprimirem valor possessivo, ajudando a evitar a ambiguidade que seu e sua pode causar numa dada frase.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (30 de Janeiro de 2014). Conceito de determinante possessivo. Conceito.de. https://conceito.de/determinante-possessivo