Conceito.de

Conceito de diário de bordo

A noção de diário de bordo já remonta há alguns séculos. A sua origem relaciona-se com a navegação marítima. Antigamente, para além da bússola, entre outros elementos, as bitáculas (espécie de armário vidrado) dos navios continham um diário de bordo: um caderno que permite à tripulação de registar/anotar de tudo aquilo que acontece ao longo de uma viagem, isto é, todas as informações que sejam relevantes.

O diário de bordo, que já na altura se encontrava no interior da bitácula de modo a ficar ao abrigo das trovoadas e do mau tempo em geral, tornou-se entretanto imperativo por lei. De alguma forma, o diário de bordo tem uma função semelhante à da caixa negra de um avião, na medida em tudo fica registado, pelo que é essencial em termos de segurança marítima. É organizado de forma cronológica, facilitando assim a localização dos conteúdos para efeitos de inspecção, de inventário ou ainda em caso de acidente.

O diário de bordo também é usado noutras áreas. Os cientistas, a título de exemplo, costumam usá-lo para tomar notar e explicar os processos que vão adoptando durante as suas pesquisas e investigações, e para partilharem as suas experiências com outros peritos. Servem, de alguma forma, de relatórios.

Os jornais de bordo têm gozado de uma grande popularidade com o desenvolvimento dos weblogs (ou dos blogues), que são, por assim dizer, jornais de bordo virtuais publicados na Internet. Os blogues compilam/reúnem informações de todo o género e podem ser escritos por um ou vários autores. Os diários de bordo desta natureza prevêem a participação dos leitores, materializada através de comentários e opiniões.

O fotolog (ou flog), por outro lado, é um blogue que tem por base a publicação de imagens e de comentários pouco extensos.