Conceito.de

Conceito de eficiência

A palavra eficiência tem origem no termo latim efficientĭa e refere-se à capacidade de dispor de alguém ou de algo para conseguir um efeito determinado. O conceito também costuma ser equiparado com o de ação, força ou produção.

Por outras palavras, a eficiência é o uso racional dos meios dos quais se dispõe para alcançar um objetivo previamente determinado. Trata-se da capacidade de alcançar os objetivos e as metas programadas com o mínimo de recursos disponíveis e tempo, conseguindo desta forma a sua optimização.

Nas empresas, a eficiência é vista como uma grande qualidade dos profissionais, uma vez que aqueles que a possuem realizam trabalhos de modo mais empenhado, agilizado, com maior qualidade, etc.

Eficiência e produtividade possuem significados distintos, ainda que andem lado a lado, pois quem é eficiente é também alguém mais produtivo, que se esforça para realizar as tarefas com o mínimo de erros possíveis. Essa pessoa busca soluções práticas para solucionar problemas e até mesmo se prepara previamente para esses problemas, ela alcança os resultados desejados.

Mas a eficiência é algo que se desenvolve com o tempo, conforme a pessoa adquire experiência numa área, assim, se uma pessoa for eficiente em um tipo de trabalho, não quer dizer que será também eficiente em outro, na realidade, quase nunca é assim. E cabe dizer que a eficiência de uma pessoa diz respeito ao modo como essa pessoa se comporta diante das situações.

Um exemplo seria quando um profissional é contratado por uma empresa, sendo ele detentor de uma elevada expertise, logo, recebendo dessa empresa um salário atrativo para desempenhar as funções em determinado cargo, esse profissional realiza um ótimo trabalho e vai conquistando a confiança ali, passando a receber mais trabalho e crescendo dentro da empresa.

O profissional foi competente, se empenhou, se aprimorou para oferecer um serviço de excelência, ou seja, ele foi eficiente para o que se propôs.

No caso de um empresário ou empreendedor, ele é eficiente quando toma decisões que gerem resultados, quando ele toma as rédeas da situação.

A palavra eficiência é usada em diferentes âmbitos. Na física, por exemplo, a eficiência de um processo ou de um dispositivo é a relação entre a energia útil e a energia investida.

Eficiência energética é o uso racional da energia, ou seja, é o utilizar de maneira eficiente a energia com o propósito de se conquistar um resultado determinado.

Na economia, fala-se da eficiência à Pareto, que é uma noção enunciada por Vilfredo Pareto. Neste sentido, a eficiência é considerada óptima se não for possível melhorar a situação sem prejudicar/degradar a mesma. A eficiência à Pareto é baseada em critérios de utilidade, já que se algo gera proveito (rendimento), comodidade ou frutos sem prejudicar terceiros, entende-se que irá desencadear um processo natural de optimização até alcançar o ponto óptimo.

Um exemplo da eficiência à Pareto poderia ilustrar-se da seguinte maneira: um homem dirige-se a uma loja para comprar um computador. Cada um deles conta com diferentes características técnicas e tem o seu próprio preço, que se encontra geralmente relacionado com a qualidade. Visto isto, quando o comprador se decide a concretizar a sua aquisição, apresentam-se duas possibilidades:

Por um lado, pode tratar-se de uma pessoa que disponha de dinheiro suficiente para adquirir o melhor computador sem ter de olhar para o preço. Este é um problema que se conhece como mono-objetivo, tendo em conta que o único objetivo é encontrar o computador com as melhores características técnicas.

Por outro lado, também pode ser uma situação em que o comprador tenha um orçamento limitado. Surge então um problema multi-objetivo, já que deve considerar as características técnicas bem como o valor do produto. Nesse caso, não existe nenhum produto óptimo, mas antes várias soluções Pareto-óptimas possíveis.