Conceito.de

Conceito de indiferença

Indiferença, do latim indifferentĭa, é o estado de espírito em que uma pessoa não sente inclinação nem repulsa para com outro sujeito, objeto ou assunto. Pode tratar-se de um sentimento ou de uma postura para com alguém ou algo que se caracteriza por não ser nem positivo nem negativo.

Exemplos: “Não odeio o futebol, causa-me simplesmente indiferença”, “Algumas coisas põem-me furioso mas isto, na verdade, não me provoca nada senão indiferença”, “A indiferença de grande parte da sociedade face à dor dos outros é algo que me repugna”.

A indiferença, por conseguinte, é um ponto intermédio entre o apreço e o desprezo. Se alguém sentir apreço, esse sentimento será agradável e ativo; pelo contrário, se sentir desprezo, tornar-se-á em algo que se pretende rejeitar. Ao mostrar-se indiferente, o sujeito torna-se apático a esse respeito.

É comum também o caso em que um casal se separa devido a brigas, ou qualquer outro motivo, e os dois acabem por serem indiferentes, ou seja, eles não buscam saber do outro e sempre se ignoram quando se veem, o que mostra que, mesmo indiferentes, eles não esqueceram os momentos desagradáveis que tiveram e ainda não superaram o que aconteceu.

Uma pessoa indiferente, que cultiva esse sentimento para com os demais, geralmente é alguém frio e desprovido de empatia, para ele os sentimentos, estado e as necessidades das outras pessoas não importam.

Quando alguém de quem uma pessoa gosta lhe é indiferente, isso pode chegar a machucar bastante. Quando isso acontece, então é o mesmo que essa pessoa indiferente dizer para a outra “não me importo com você”.

Mas há casos em que uma pessoa é indiferente de forma inconsciente, se afastando de suas vivencias, uma vez que não tem capacidade de estabelecer conexões com as pessoas. Assim, essa pessoa perde o interesse pelas demais pessoas e pelo mundo a sua volta.

Relativamente a determinados assuntos, a indiferença é vista como um problema psicológico ou social. Há casos em que a pessoa indiferente pode ser acusada de insensível ou fria, como se tivesse as emoções ou os sentimentos anestesiados.

Se um homem for pela rua e se cruzar com uma criança ferida e, em vez de parar para lhe dar assistência, continuar o seu caminho indiferente, o mais provável é que seja condenado socialmente. Como parte da comunidade humana, espera-se que as pessoas tenham empatia e possam demonstrar a sua solidariedade quando alguém precisa de ajuda.

Neste sentido, para alguns filósofos, a indiferença é a negação do Ser já que supõe a ausência de crenças e motivações. Quem é indiferente não sente nem age, mantendo-se à margem.

É a indiferença aos problemas que assolam o mundo que faz com que se intensifiquem situações como a miséria, com escassez de qualidade de vida, acesso a saúde e educação para as pessoas menos favorecidas.

Não que seja outra pessoa a culpada pelos dos demais, contudo a indiferença perante os problemas sociais também faz com que se intensifique a violência, uma vez que mais e mais pessoas jovens ou adolescentes vão para o mundo das drogas e dos crimes.