Conceito.de

Conceito de onomástico

Onomástico é um adjetivo que se utiliza com referência aos nomes próprios. Quando o termo aparece escrito no feminino (onomástica), trata-se da disciplina dedicada à análise e à classificação dos nomes.

É possível localizar a onomástica dentro da lexicografia, a ciência destinada ao desenvolvimento dos dicionários. A onomástica não só é importante para criar conhecimentos sobre uma língua, mas que também fornece informação sobre outras áreas, sobretudo aquelas relacionadas com o estudo do passado.

Em geral, reconhecem-se três sectores ou especialidades na onomástica. A mais conhecida é a toponímia, que trata de registar denominações de um lugar. Dentro do seu âmbito, destacam-se a hidronímia, a oronímia e outros ramos que permitem designar os acidentes geográficos.

A antroponímia, por sua vez, está centrada nos nomes dos seres humanos. A sua ação permite conhecer a origem dos apelidos, entre outras questões. A bionímia, por fim, tem como eixo as denominações de outros seres vivos.

Cabe destacar que também se denomina onomástico à data em que um indivíduo tem a celebração do seu santo. Isto significa que o onomástico de uma mulher chamada Rosa, por conseguinte, é o dia 30 de Agosto (Dia de Santa Rosa). Obviamente, essa expressão não significa que a mulher tenha nascido no dia 30 de Agosto: o onomástico e o dia de aniversário nem sempre coincidem. Às vezes, no entanto, cria-se uma confusão e usa-se onomástico como sinónimo de aniversário.

Nesse sentido, tem-se o dia onomástico que é um evento, uma data no ano em que se comemora um dia referente a um nome. Mas essa comemoração é feita geralmente por pessoas ligadas a religiões como a católica e a ortodoxa.

A religião católica, por exemplo, prega que cada pessoa possui um santo onomástico (que quer dizer o santo do seu nome). Para eles, esse santo é um protetor e padroeiro dessa pessoa. Quem se chama Pedro, então tem Pedro como seu santo onomástico e deve ser devoto a ele.

Essa comemoração do dia onomástico existe desde a Idade Média, nessa época eram realizadas festas de grande porte a fim de se celebrar os santos e também mártires (pessoas que sofriam perseguição e morte por defender algo que em acreditavam ou mesmo por se recusar a aceitar um ideal que foge do que ela acredita) no dia do aniversário da morte deles ou mesmo no dia de seu nascimento (em alguns casos).

Uma curiosidade é que antigamente esse dia era até mais importante do que o próprio dia do aniversário de uma pessoa, uma vez que se acreditava que o seu santo onomástico era um modelo para sua vida. Até mesmo os pais escolhiam o nome dos filhos tendo como princípio a história de vida de algum santo ou mártir.

Cabe também dizer que essa comemoração compartilhada (já que nesse dia todos os que se chamam Pedro, por exemplo, comemoram o seu dia onomástico) é um costume bem presente na cultura italiana.

No Brasil essa festa também é celebrada, alguns exemplos são o dia de Santo Antônio ou de São Pedro, por exemplo.