Conceito de onomatopeia


Dez 07, 12

Onomatopeia é uma palavra que provém do latim onomatopoeia, embora a sua origem já derivasse de um vocábulo grego. Trata-se da imitação ou da reprodução do som emitido por um ser animado ou por uma coisa no termo que se utiliza para o significar, isto é, no significante.

Exemplos: “O seu veículo deslocava-se em ziguezague até embater contra uma árvore”. Neste caso, a onomatopeia “ziguezague” refere-se a uma marcha oscilante que se capta através do sentido da visão.
“Para entrar no sistema, deverá clicar duas vezes no botão esquerdo do seu cursor” é outro exemplo de onomatopeia. O “clique” que se ouve ao carregar no botão do rato deu origem ao verbo “clicar”, o qual permite fazer menção a essa acção.

As onomatopeias também são vocábulos ou expressões que imitam o som que realizam os animais. São bastante usuais na literatura e nas bandas desenhadas para reflectir quando um animal produz um ruido.
“Au Au” (cão), “Miau” (gato), “Piu piu” (pájaro), “Quá Quá quá” (pato), “Có coró cóóó” (galo), “Muuu” (vaca ou boi) e “Méééé” (ovelha) são algumas das onomatopeias mais populares.

É interessante ver que cada idioma tem as suas próprias onomatopeias, mesmo sabendo-se que estes termos surgem da imitação de sons reais.

“Au Au”, “Piu piu” e “Có coró cóóó” do português convertem-se em “woof”, “tweet” e “cock-a-doodle-doo” no idioma inglês.

O japonês é, muito provavelmente, o idioma com maior quantidade de onomatopeias. Esta língua inclui as onomatopeias na fala do dia-a-dia, o que não é propriamente muito usual nos outros países do mundo.