Conceito de prolixo


Mar 22, 14

Prolixo, do latim prolīxus, diz-se daquilo que é esmerado ou devidamente cuidado. Este adjectivo também pode qualificar aquilo que é excessivamente longo, que é impertinente ou mesmo enfadonho.

Exemplos: “Estou contente porque o pintor realizou um trabalho muito prolixo em minha casa”, “Digo sempre ao meu filho para ser prolixo com os trabalhos de casa”, “Gosto mais do homem prolixo e de barba feita do que aquele que tem o cabelo comprido e tem um aspecto desleixado”.

A origem etimológica de “prolixo” remete-nos para o vocábulo composto pro (“para a frente”) -lixus (“líquido”). Ora, o uso mais remoto da palavra estava associado ao acto de verter ou derramar líquidos. Depois, passou a usar-se para evocar a acção de pronunciar palavras com facilidade e, por extensão, as obras com palavras desnecessárias ou os discursos demasiado longos.

A qualidade de prolixo conhece-se pelo nome de prolixidade. Posto isto, pode-se dizer que aquele ou aquilo que é prolixo tem prolixidade: “Esta mesa é feita de maneira artesanal mas destaca-se pela sua prolixidade”, “O artesão conseguiu realizar um trabalho muito prolixo, uma vez que a mesa tem uma aparência perfeita”.

O descuido e a falta de atenção são questões que atentam contra o prolixo. Um caderno escolar prolixo é aquele cujas folhas estão em bom estado, que é legível e está bem organizado, etc. No entanto, se a criança rasgar e amarrotar as folhas deste e o tingir com manchas de tinta, o seu caderno será tudo menos prolixo.

Outro uso do termo, contudo, refere-se àquilo que é minucioso e detalhado. Neste sentido, uma investigação prolixa é aquela que analisa diversos factores, recorre a várias fontes e apresenta uma multiplicidade de dados.