Conceito.de

Conceito de rugoso

Rugoso, sinónimo de enrugado, é um adjectivo que deriva de rugōsus, que é um termo latim. O conceito faz referência àquilo que apresenta rugas (pregas). Exemplos: “O rosto rugoso evidenciava que tinha tido uma vida longa e dura”, “Não podes oferecer um banquete com um mantel rugoso”, “Os investigadores tiveram em conta que a sábana rugosa mostrava que alguém tinha estado deitado na camapouco tempo”.

Aquilo que é rugoso consegue-se observar através da vista ou através do tacto/do toque. Se alguém usar um vestido cheio de pregas, pode-se dizer que é uma peça de vestuário rugosa mesmo sem a tocar. Por outro lado, se alguém acariciar a mão de um idoso cm os olhos fechados, também chegará à conclusão de que a pele em questão é rugosa, apesar de não estar a olhar para ela.

O adjectivo rugoso é utilizado em diferentes contextos. Conhece-se pela designação de retículo endoplasmático rugoso ou retículo endoplásmico rugoso um organelo das células eucariotas cuja função é sintetizar e transportar proteínas. A rugosidade deste organelo é dada pelos ribossomas que apresenta na superfície da sua membrana.

O retículo endoplasmático rugoso dispõe de canais repartidos no citoplasma celular, nos quais entram as cadeias polipeptídicas que desenvolvem as proteínas. Estas proteínas não são libertadas para o citoplasma.

Dito de um material, aquilo que é rugoso é áspero ao toque (em vez de ser liso e suave).

Dá-se o nome de corais rugosos, por outro lado, a uma espécie de antozoos já extintos. Estes animais, que se podiam encontrar de faz solitária ou fazendo colónias, dispunham de esqueleto de cálcita, tentáculos e, provavelmente, células urticantes.