Conceito.de

Conceito de somatótipo

Escutar o artigo

A noção de somatótipo foi elaborada por William Herbert Sheldon, um psicólogo norte-americano que realizou distinções entre diferentes tipos de corpos que, de acordo com as suas características, incidiram nas faculdades mentais das pessoas.

Os tipos físicos propostos por Sheldon vinculam-se com maior ou menor incidência do endodermo, do mesodermo e do ectodermo no sujeito. Estes três elementos são as camadas germinais que se formam no desenvolvimento/crescimento embrionário e que dão lugar aos tecidos e aos órgãos.

O endodermo permite o desenvolvimento do intestino; o mesodermo deriva nos vasos sanguíneos, nos músculos e no coração; e o ectodermo possibilita a formação do sistema nervoso e da pele. Sheldon definia os diferentes somatótipos com base numa pontuação de 1 a 7 conforme a maior incidência de uma ou outra camada germinal.

Seguindo com este raciocínio, o psicólogo norte-americano estabelecia três grandes somatótipos: endomorfo (indivíduos com tendência a acumular gordura no seu organismo e a apresentar excesso de peso), mesomorfo (sujeitos maciços e de musculatura desenvolvida) e ectomorfo (as pessoas de corpo magro, extremidades extensas e baixa percentagem de gordura corporal).

O endomorfo é considerado um indivíduo obeso, sendo um exemplo de endomorfia plena, dado que o relevo muscular não é notado de modo fácil. O endomorfo possui um grande volume abdominal, tem um pescoço curto e seus ombros são quadrados.

Já no mesomorfo existe a presença de pequena gordura corporal, o que permite uma melhor visualização da massa muscular. Esse indivíduo possui um bom metabolismo, tendo facilidade para ganhar massa muscular e tendo a capacidade de manter um baixo acúmulo de gordura.

A ectomorfia possui relação com o comprimento dos ossos e a superfície da pele. Se um indivíduo possui ossos mais longos, então o seu tronco será mais longo (essa pessoa será mais longilínea, ou seja, ela possuirá mais componente ectomórfico). Quem é ectomorfo precisa de mais calorias por dia a fim de manter ou ganhar peso, mas deve aliar isso a uma musculação mais pesada, não frequente e breve, com o objetivo de conseguir a hipertrofia muscular.

Para Sheldon, as características corporais dos somatótipos são revelantes no desenvolvimento do temperamento e em diferentes características psíquicas dos seres humanos.

O somatótipo trata-se de uma teoria da técnica de classificação corporal que ajuda, por exemplo, no entendimento do motivo de determinadas pessoas serem melhores em esportes como o basquete e outras serem melhores praticando corrida de longa distância.

Também, essa teoria técnica ajuda a entender por que certas pessoas possuem distintas características corporais que possuem relação com a sua posição num time de algum esporte. Pode-se aplicar o somatótipo para avaliar as características corporais tanto de homens quanto também de mulheres.

É importante destacar que a teoria dos somatótipos ganhou grande popularidade nas décadas de 1940 e 1950, acabando mais tarde por perder valor no campo científico. Alguns consideram que a ideia de somatótipo pode inclusivamente ser o ponto de partida para posturas racistas.

É importante não confundir biótipo com somatótipo, pois enquanto o biótipo diz respeito a genética, sendo algo que não se pode mudar, tendo ligação com características como estrutura óssea e altura, por exemplo, o somatótipo refere-se ao estado atual que se encontra um indivíduo e que pode ser aletrado com treinos.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (3 de Agosto de 2016). Conceito de somatótipo. Conceito.de. https://conceito.de/somatotipo