Conceito.de

Conceito de tentação

Do latim temptatĭo, a tentação é a instigação que induz o desejo de algo. Pode tratar-se de uma pessoa, uma coisa, uma circunstância ou outro tipo de estímulo. A tentação está associada à sedução e à provocação.

Exemplos: “As guloseimas são uma tentação irresistível para mim”, “O golfista pediu perdão pela sua infidelidade e disse que não conseguiu resistir às tentações”, “Um alcoólico em recuperação que assiste a uma festa está com problemas, uma vez que é um ambiente mais difícil para não cair em tentação”.

Uma pessoa que faz uma dieta com o objetivo de perder peso pode sentir-se tentada quando vê uma mesa cheia de doces ou de massas, já que ela está se abstendo ou mesmo reduzindo o consumo de doces, massas e outros alimentos ricos em carboidratos para conseguir perder peso.

No âmbito religioso, a tentação é a incitação a pecar por parte do Diabo (igualmente conhecido pelo nome de Satanás ou Demónio). O Diabo pode provocar o ser humano levando-o a fazer ou a deixar de fazer algo, aproveitando-se da fraqueza intrínseca do homem para o afastar de Deus.

A religião sustenta que o ser humano vive uma luta constante contra as tentações que o tentam enveredar pelo caminho mais fácil, mas afastado dos mandatos divinos. Um exemplo bíblico está na tentação que o Demónio coloca no caminho de Jesus e Judas: enquanto Jesus não acede a desobedecer, Judas acaba por trair o seu mestre.

Uma das histórias mais conhecidas sobre tentação é a história bíblica da tentação de Jesus, que foi quando Jesus foi levado para o deserto e ali permaneceu, por quarenta dias, sem nada comer e sendo tentado pelo diabo.

Nessa história, conta-se que o diabo tentou Jesus tanto devido a ele não ter se alimentado, quando sugere que ele transforme a pedra em pão, como também o impele para que o adore e, assim, entregaria para ele todos os reinos do mundo. No fim, Jesus vence a tentação e se mantém firme em seu propósito.

A tentação tende a estar associada à sexualidade e à infidelidade, ou às substâncias que causam dependência como as drogas. Em qualquer caso, o conceito continua a dizer respeito ao pecaminoso, mesmo fora da concepção religiosa. Quando uma pessoa que esteja a fazer dieta diz que certas comidas constituem uma “tentação”, está a qualifica-las como algo errado ou que se deve evitar.

Tentação pode ser visto como tudo aquilo que faça com que uma pessoa quebre uma nova rotina, novo hábito de vida, entre outros, seja no âmbito pessoal ou no profissional, por exemplo:

– Uma pessoa começa a manter o foco no trabalho, livrando-se das distrações para ser mais produtiva, mas então ela recebe uma mensagem com vídeos engraçados, devendo ela lutar contra a tentação de procrastinar vendo aqueles vídeos naquele momento (momento inoportuno) ou deixar para vê-los em seu horário de descanso e seguir com o trabalho. A procrastinação é um tipo de tentação, sendo ela a tentação de fazer tudo menos o que deve ser feito num dado momento.