Conceito de tertúlia


Set 19, 12

Às reuniões informais e periódicas durante as quais se juntam pessoas com interesses comuns para debaterem, trocarem informações e opiniões dá-se-lhes o nome de tertúlias. Trata-se de um costume espanhol que foi muito frequente nas suas colónias independentizadas até meados do século XX. Hoje em dia, os “tertulianos” (como assim se chamam os assistentes) costumam ser pessoas do âmbito intelectual que se reúnem em cafés.

As tertúlias podem ser de todo o tipo: literárias, teatrais, taurinas e, inclusive, de interesse geral. Existe uma norma implícita através da qual se ataca e se desacredita a pessoa que falta a uma tertúlia, garantindo assim que nenhum dos assistentes habituais falte às reuniões e que se comprometa com a sua pertença ao grupo. No entanto, uma simples reunião familiar e descontraída também pode ser considerada uma tertúlia.

Considera-se que uma tertúlia de bom nível pode ser um excelente instrumento educativo, uma vez que a primeira coisa que se aprende nas mesmas é o sentido crítico e a tolerância para com as ideias alheias. Por outro lado, as tertúlias permitem fomentar a amizade, estreitar as relações sociais e enriquecer a cultura dos assistentes.

Embora se saiba que tenham sido os Espanhóis quem difundiram o costume das tertúlias, não se tem a certeza da origem deste tipo de reuniões. Há quem acredite que foram influenciadas pelo teólogo cristão Tertuliano, famoso por ser controverso e um tanto polémico. Porém, a teoria mais popular assinala que as tertúlias têm as suas origens nas academias literárias do Século de Ouro Espanhol, como a Academia de los Nocturnos (em Valência) e as reuniões na Casa de Pilatos (em Sevilha).