Conceito.de

Conceito de texto expositivo

Ao conjunto coerente de enunciados com intenção comunicativa dá-se-lhe o nome de texto. O adjetivo expositivo, por sua vez, refere-se àquele(a) ou àquilo que expõe (isto é, que evidencia, apresenta ou dá a conhecer).

Esses dois conceitos permitem-nos fazer uma abordagem da definição de texto expositivo. Trata-se dos textos cujo objetivo é transmitir informação e divulgar conhecimentos sobre um determinado tema. Caracterizam-se, por conseguinte, pela exibição de dados objetivos juntamente às respectivas explicações.

O texto expositivo pode ser dirigido ao público em geral ou aos leitores especializados. Por isso, há que fazer a distinção entre os textos expositivos de divulgação (destinados a um grande sector de público e para os quais não é necessário ter-se conhecimentos prévios sobre o tema exposto) e os textos expositivos especializados (os quais, tendo em conta o seu elevado grau de dificuldade, exigem conhecimentos prévios do tema tratado).

A estrutura mais habitual do texto expositivo inclui um conceito central bem como um amplo leque de informações complementares. Geralmente, estes textos incluem uma apresentação, um desenvolvimento e uma conclusão. Depois de ter lido o texto, o leitor deverá ter adquirido novos conhecimentos e compreender o tema em questão graças à exposição do autor.

A descrição detalhada, a comparação de conceitos, os exemplos e as definições são alguns dos recursos linguísticos que são utilizados pela maior parte dos autores de textos expositivos.

As enciclopédias, os manuais, as revistas científicas e até as regras de um jogo são exemplos de textos expositivos.

Os textos expositivos têm o seu foco no conteúdo que será transmitido, logo, é comum que a linguagem utilizada seja algo mais simples, com uma fácil compreensão e, em muitos casos, impessoal, a fim de garantir a neutralidade.

E o texto expositivo pode receber duas classificações, as quais dizem respeito ao método de exposição utilizado, são elas:

– Composição: estrutura utilizada com o propósito de informar sobre o conteúdo em questão, onde se priora a identificação de fenômenos individuais e se busca apresentar informações diversas sobre um assunto ou tema apenas;

– Decomposição: essa classificação compreende textos que não possuem um único tema ou assunto, diferente do como acontece no anterior, mas consegue estabelecer ligações com diferentes temas, fazendo a conexão de fenômenos.

Mas além desses elementos citados, que compreendem o método de exposição utilizado, podem haver outras características num texto expositivo, onde uma delas é a intertextualidade.

É comum o uso da intertextualidade quando se deseja um aprofundamento num dado tema ou assunto, bem como para apresentar um ponto de vista. E aqui usam-se dados e informações provenientes de outros textos para se conseguir potencializar o texto expositivo ou mesmo para a sustentação de um argumento.

Ainda, quando o autor tem o objetivo de ensinar ou de informar o leitor sobre os detalhes de um tema no texto, então ele pode querer descrever certos aspectos visuais, por exemplo, onde a descrição se torna um elemento importante, Nesse caso o leitor terá uma melhor compreensão do que é abordado no texto em questão.