Conceito.de

Conceito de intertextualidade

Escutar o artigo

Intertextualidade é quando se faz referência a outros textos num texto, seja para o complementar ou produzir algo novo. E isso pode ocorrer de modo explícito (com o leitor identificando a presença desses elementos) ou implícito (quando apenas quem conhece o texto usado como referência o pode identificar).

intertextualidade
A intertextualidade é algo usado em diversas situações

Sobre as aplicações da intertextualidade, a mesma pode ser usada com o objetivo de tornar uma explicação mais fácil de entender, trazer uma crítica, apresentar um novo ponto de vista ou mesmo com o objetivo de produzir humor (como no caso das paródias).

Desse modo, se pode concluir que a intertextualidade se caracteriza como o diálogo entre textos.

É comum que essas citações sejam feitas em trabalhos acadêmicos ou em textos filosóficos, por exemplo, onde o objetivo seja explicar alguma coisa, geralmente fazendo uso da alusão (que é um dos recursos da intertextualidade.

Características da intertextualidade

A intertextualidade caracteriza-se como a presença de elementos semânticos, que foram produzidos anteriormente, num novo texto, podendo estar nessa nova produção textual de forma integral ou parcial, também ter a reprodução feita de modo igual (sem mudar nada) ou com alterações, ainda que mantendo o mesmo sentido.

Em muitos casos, é necessário que o leitor não apenas conheça, como também entenda o texto ou textos anteriores usados nessa nova produção textual.

O diálogo que acontece entre as produções textuais pode ocorrer entre aquelas que usam linguagens escrita, visual ou auditiva. E além dessa se encontrar em textos como os textos literários, ainda surge em esculturas, na música, na pintura, no cinema, em charges, programas de televisão e anúncios publicitários, por exemplo.

Exemplos de uso da intertextualidade

Há muitos exemplos de intertextualidade, sendo que é algo que ocorre com bastante frequência quanto se trata de produções literárias. Um poeta, por exemplo, pode ter um poema que elaborou usado em outro texto, ocasionando a intertextualidade, podendo esse novo texto usar o texto anterior como referência para uma nova ou aprimorada produção ou mesmo isso pode ocorrer com o objetivo de parodiar o primeiro texto (ou, em certos casos, mais de um texto).

Tipos de intertextualidade

conceito de intertextualidade
Citação e alusão são dois tipos de intertextualidade

A intertextualidade pode ser classificada em:

Paráfrase: quando se pega um texto e o refaz, cuidando para que a ideia desse permaneça no novo, mas mudando os termos presentes. O termo paráfrase vem do grego “paraphrasis” e possui o significado de “repetir uma sentença”;

Citação (do latim “citare”): quando se usa trechos de uma obra em uma nova produção textual, geralmente destacando esse trecho com o uso de aspas ou itálico, uma vez que é o enunciado de outro autor. Mas para fazer o uso desse recurso de intertextualidade é necessário relacionar a fonte em uso, do contrário pode se considerar como plágio;

Epígrafe: epígrafe é um termo com origem no grego, “epígrafhe”, formado por “epi” (posição superior) e “graphé” (escrita). Uma epígrafe é quando se faz o uso de um elemento textual que se relacione com o que é discutido. O uso desse recurso é comum em monografias, textos científicos, artigos e outros tipos de produções. Quem faz trabalhos de faculdade costuma usar bastante esse tipo de recurso, especialmente referenciando obras de filósofos, pensadores ou pesquisadores;

Alusão: essa é uma figura de linguagem que faz uso de citações ou referências que são conhecidas do interlocutor. O termo tem origem no latim “alludere”, com ad” (a ou para) e “ludere” (brincar). É comum o uso desse recurso para explicar uma ideia ou tema;

Paródia: quando se referencia um texto na forma de crítica, com ironia, sendo que o foco aqui é no humor. Em outras palavras, na paródia se pega uma produção textual ou parte dela e é feita uma perversão da mesma, seja para ironizar o autor ou a própria obra. Com origem no grego “parodès”, esse termo é formado por “para” (semelhante) e “odes” (canto), podendo ser traduzido como um canto ou poesia que é similar a outro (a).

Outros tipos de intertextualidade

Há ainda como tipos de intertextualidade a bricolagem (que é a colagem de vários textos, ou seja, se faz um novo texto com partes de outros textos), a tradução, e o pastiche. Também existe o pastiche, que é uma obra literária onde se faz a imitação, de forma aberta, dos estilos de outros artistas (músicos, pintores e outros), sem foco em sátiras ou hostilização.

Seu uso na música

A intertextualidade é algo bastante comum na música também, quando compositores fazem uso de referências de obras dos mais variados tipos para escrever suas letras. Um exemplo comum é quando as letras de músicas evangélicas são escritas citando versículos da bíblia sagrada.

O uso da intertextualidade na música é ainda comum no caso de músicas criadas com o objetivo de protestar, onde é feita a referência de algo em sua totalidade ou de forma parcial.

Citação

SOUSA, Priscila. (3 de Novembro de 2022). Conceito de intertextualidade. Conceito.de. https://conceito.de/intertextualidade