Conceito de planeta




Jan 21, 12 Conceito de planeta

O conceito de planeta provém do latim planēta, que, por sua vez, deriva de um temo grego que significa “errante”. Trata-se de um corpo sólido celeste que gira em torno de uma estrela e que se torna visível devido à luz que reflecte.

As especificações dadas pela União Astronómica Internacional assinalam que os planetas têm massa suficiente para que a sua gravidade possa superar as forças do corpo rígido, pelo que assumem uma forma em equilíbrio hidrostático.

Por outro lado, os planetas são corpos que limparam os arredores da sua órbita dos planetesimais, que são objectos sólidos que existiram nos discos protoplanetários.

Hoje em dia, considera-se que o Sistema Solar é formado por oito planetas: a Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Mercúrio, Vénus, Úrano e Neptuno. Até 2006, Plutão também era considerado um planeta, ainda que, posteriormente passou a ser classificado como sendo um planeta anão (não é um satélite de um planeta, mas não limpou a vizinhança da sua órbita), à semelhança de Ceres e Éris.

De acordo com a sua estrutura, os planetas podem classificar-se em planetas terrestres ou telúricos e planetas jovianos. Os primeiros são pequenos, apresentam uma superfície sólida e rochosa, e alta densidade (como a Terra e Marte). Os segundos, em contrapartida, são essencialmente gasosos, com baixa densidade e um grande diâmetro (como é o caso de Júpiter e de Saturno).

No que diz respeito aos seus movimentos, os planetas podem ser inferiores (aqueles que não se afastam demasiado do Sol e que não podem estar em oposição) ou superiores (o seu ângulo de elongação é ilimitado, e podem estar em oposição).