Conceito.de

Conceito de alter-ego

Alter-ego é uma locução latina que se pode traduzir como “o outro eu”. O conceito é utilizado em referência à pessoa em que se tem confiança absoluta, o que permite que faça de si mesmo sem restrições. Pode tratar-se, por outro lado, da pessoa (real o fictícia) com quem nos identificamos ou em que se reconhece uma imitação ou uma reprodução de outra.

Exemplos: “O Mário é o meu alter-ego: podes falar desse assunto com ele sem problemas”, “Se quiseres pedir alguma coisa ao chefe e ele não estiver no escritório, podes falar com a Susana, que é o alter-ego dele”, “O escritor boliviano expressou a sua opinião sobre as eleições através do Johnny, a personagem de ficção que actua como seu alter-ego”.

A noção de alter-ego, na psicologia, é usada para mencionar a segunda personalidade de um sujeito. O alter-ego, neste caso, é uma dissociação produzida por um trastorno de identidade, em que o Eu conta tem mais de uma personalidade, as quais actuam de diferente modo.

Esta ideia costuma ser retomada na ficção para simbolizar a luta moral entre o bem e o mal que se pode desenvolver no interior de uma pessoa. O caso mais famoso é o de Dr. Jekyll e Mr. Hyde, criado por Robert Louis Stevenson, em que Jekyll é um reconhecido cientista e Hyde é uma personalidade obscura e misantropa de si próprio.

Outro exemplo de um alter-ego em ficção foi criado por J.R.R. Tolkien na sua saga de “O Senhor dos Anéis”, onde Gollum aparece como o alter-ego de Sméagol.