Conceito.de

Conceito de aposto

Escutar o artigo

Aposto é um termo usado para definir uma construção gramatical, mas também é uma variação do verbo apostar.

aposto
Aposto é definido como um termo que se une a outro com a finalidade explicativa ou de especificação

No que tange o âmbito da gramática, o aposto é um termo que serve para exemplificar melhor outro termo que tenha um valor pronominal ou substantivo e esse costuma surgir separado numa oração dos demais termos pelo uso de uma vírgula ou também com dois-pontos ou pelo travessão. Veja um exemplo a seguir:

– Hoje, quinta-feira, fui até a casa do meu amigo.

No exemplo acima, temos o aposto “quinta-feira”, que atua juntamente com o adjunto adverbial de tempo “hoje”, servindo para explicar melhor sobre o dia em que tal fato aconteceu. É dito que o aposto possui equivalência sintática com o termo com o qual possui uma relação devido a que esse termo pode ser substituído por esse aposto, veja agora esse exemplo:

Quinta-feira fui até a casa do meu amigo.

Vejamos a seguir outro exemplo do uso do aposto e a substituição:

– Fui todos os dias até a casa dele: no domingo, segunda-feira terça-feira, quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira e sábado.

Poderíamos substituir o objeto dessa oração, que é “todos os dias”, e essa frase ainda teria o mesmo sentido, veja:

– Fui até a casa dele: no domingo, segunda-feira terça-feira, quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira e sábado.

Tipos de aposto

conceito de aposto
Há distintas classificações para o aposto

Segundo a relação que é estabelecida pelo aposto com o termo referido, esse aposto pode ser: explicativo, comparativo, recapitulativo ou resumidor, enumerativo, distributivo, especificativo ou um aposto de oração.

Explicativo

O aposto explicativo, tal como o nome sugere, apresenta uma explicação de um termo anterior, por exemplo:

– A infectologia, especialidade médica que se preocupa em estudar sobre vírus, bactérias e outros, teve sua sociedade científica fundada por volta de 1980.

Comparativo

Enquanto isso, o comparativo trata de fazer a comparação do termo de uma oração, por exemplo:

– Suas mãos, muito trêmulas, chegaram até as minhas naquele momento.

Recapitulativo ou resumidor

Já o aposto recapitulativo ou resumidor atua fazendo um resumo dos termos anteriores, por exemplo:

– Paz, amor, respeito e democracia, todas essas coisas ajudam a criar uma sociedade mais justa.

Enumerativo

Por sua vez, o aposto enumerativo trata de enumerar o que é explicado sobre um termo, sendo que a vírgula aqui é indispensável, veja:

– Fez uma lista com tudo o que precisava: caderno, lápis, borracha, canetas, grampos e papel.

Distributivo

Enquanto isso, o distributivo faz a retomada, separadamente, das explicações dos termos numa oração, por exemplo:

– Marcela e Ricardo são os novos integrantes da banda, um assume o teclado e o outro assume a guitarra.

Especificativo

Temos também o aposto especificativo, que basicamente faz a especificação de um termo na oração, por exemplo:

– O contador Pedro é um excelente profissional.

Aposto de oração

Por fim, há o aposto de oração, que se trata de uma oração que possui dependência de outra oração no que tange a sintaxe, a seguir há um exemplo de sua aplicação para melhor compreensão:

– A empresa acabou fechando as portas, resultado da falta de uma boa gestão.

Aposto e vocativo

Muitos acabam fazendo confusão entre aposto e vocativo, mas tratam-se de casos linguísticos com diferentes conceitos. O aposto serve para fazer a explicação de um termo que fora apresentado anteriormente numa oração/enunciado, enquanto que o vocativo se trata de um rogo, intercessão, ou seja, de um chamamento.

O vocativo pode surgir tanto no começo de uma frase, como também no meio ou no final, por exemplo: “gostaria de dizer, meu amor, que você é a pessoa mais importante.

É importante ainda que se saiba que o vocativo se trata de um termo que se isola numa oração, ou seja, ele não faz parte nem do sujeito e nem também do predicado, também não tendo relação sintática. E devido a isso, ele nem mesmo é classificado como um termo acessório numa oração. Mas o posto sim possui uma relação sintática com os demais termos.

Veja os dois exemplos a seguir para um melhor entendimento:

Fernando, venha até aqui – Esse seria um exemplo de uso do vocativo;

– Fernando, filho dos Sanches, é um bom rapaz – Já esse seria um exemplo de uso do aposto.

Aposto (do verbo apostar)

Por fim, há ainda o uso do termo “aposto” para quando uma pessoa que falar que ela realiza apostas, por exemplo:

– Eu aposto todos os anos, mas nunca ganhei.

Mas o termo pode ainda ser usado no sentido figurativo, quando se quer dar ênfase para algo em que acredita, por exemplo:

– Aposto que você nem sabia que ele estaria aqui.

Nesse caso, o termo poderia ser substituído por outros como: acredito, creio ou tenho certeza:

Creio que você nem sabia que ele estaria aqui;

Tenho certeza que você nem sabia que ele estaria aqui.

Citação

SOUSA, Priscila. (28 de Abril de 2022). Conceito de aposto. Conceito.de. https://conceito.de/aposto