Conceito.de

Conceito de vírus

Vírus é uma palavra de origem latina, cujo significado é veneno ou toxina. Trata-se de uma entidade biológica com capacidade para se auto-replicar ao utilizar a maquinaria celular.

Um vírus é formado por um capsídeo de proteínas que envolve o ácido nucleico (ADN ou ARN). Esta estrutura, por sua vez, pode estar rodeada pele envelope viral (uma camada lipídica com diferentes proteínas).

Quando um vírus se dissemina amplamente, ou seja, acomete vários países ao mesmo tempo, então isso desencadeia o que é chamada de pandemia (uma epidemia causada por doença infecciosa). Houveram muitas pandemias causadas por vírus, tais como a varíola (qual foi erradicada em 1980), a gripe espanhola que em 1918, acredita-se, houvera matado mais de 40 milhões de pessoas numa pandemia, a covid-19 que em 2020 causou também uma pandemia, levando milhares de pessoas a óbito.

O ciclo vital do vírus, que é um agente potencialmente patogénico, necessita da maquinaria metabólica da célula invadida para que, desta forma, possa replicar o seu material genético e produzir muitas cópias do vírus original. Este processo pode prejudicar a célula e, inclusive, destrui-la.

Este funcionamento tem sido imitado pelos chamados vírus informáticos, que são programas que se copiam automaticamente e cujo objetivo consiste em afetar o normal funcionamento de um computador, sem o consentimento do utilizador.

No sentido lato do termo, os vírus informáticos são programas podendo ser replicados e executados por si mesmos. Na prática, substituem arquivos executáveis do sistema por outros infectados com o malware. Os vírus podem simplesmente incomodar o utilizador, bloquear as redes ao gerar tráfico inútil ou, diretamente, destruir os dados armazenados no disco duro do computador.

Existem duas grandes distinções entre as classes de vírus. Por um lado, encontram-se os vírus que infectam arquivos: estes, por sua vez, dividem-se em vírus de ação direta (a infecção é produzida no momento em que são executados) e vírus residentes (alojam-se na memória do computador e infectam os restantes programas na medida em que acedem aos mesmos). Por outro lado, aparecem os vírus de boot ou do sector de arranque.

É importante não confundir vírus com bactéria. Tantos vírus como bactérias podem causar doenças, contudo, biologicamente falando, tratam-se de coisas totalmente diferentes. Para resumir: as bactérias são organismos vivos e os vírus tratam-se de partículas que são infeciosas.

Uma bactéria é um organismo que é composto por apenas uma célula e ela possui tudo o que esse organismo precisa para sobreviver: como estruturas celulares (que fazem a produção de proteínas) e genoma. As bactérias contam com seu próprio metabolismo e podem se multiplicar quando se dividem. Mas é importante dizer que as bactérias nem sempre são prejudiciais, pois existem aquelas que são essenciais para os seres humanos, tais como as que vivem na flora intestinal e ajudam na digestão.

Por outro lado, os vírus não possuem células, mas tratam-se de partículas infeciosas. Muitos cientistas acabam por nem mesmo considerarem os vírus como seres vivos. E ao contrário das bactérias, os vírus não conseguem se multiplicar sem que haja ajuda externa. Quando o material genético dos vírus adentra as células dos seres vivos elas atuam reprogramando essas células para reproduzirem o vírus (e em seguida liberarem um material infecioso).