Conceito.de

Conceito de audácia

Do latim audacĭa, a audácia é o atrevimento ou a ousadia. O termo pode referir-se ao facto de realizar algo arriscado, atrevido, temerário, arrojado ou imprudente. Exemplo: “Não tive a audácia de lhe dizer aquilo que merecia”, “Se o Ramiro está a salvo, é graças à audácia dos socorristas”, “O jogador recém-contratado teve a audácia de pedir a bola o tempo todo”.

A audácia pode considerar-se de maneira positiva ou negativa. Positivamente, a audácia é uma virtude que leva a pessoa a convencer-se de que, apesar das possibilidades e dos riscos, pode alcançar uma determinada meta.

No entanto, se a audácia for mal aplicada ou não reconhecer limites, acaba por se tornar em algo negativo. Neste caso, o sujeito realiza acções pouco prudentes sem qualquer base na realidade.

A moderação entre a audácia benéfica e a audácia prejudicial deve ser dada pela razão. O melhor é que as decisões relacionadas com o impulso da audácia sejam tomadas depois de uma reflexão serena e com consciência.

Se uma pessoa treinar durante dois anos para escalar uma montanha e decidir empreender a travessia após ter chegado ao cume de outros montes de menor altura e depois de realizar diversos exames clínicos, pode-se dizer que é um individuo audaz e valente, mas não imprudente. Agora, se essa mesma pessoa acordasse um belo dia e decidisse tornar-se montanhista sem qualquer tipo de preparação nem experiência, seria bem diferente.

Em suma, a audácia, quando bem entendida, está associada à força de espírito e à força de vontade.