Conceito.de

Conceito de cabelo

O termo latino capillus chegou ao nosso idioma sob a designação de cabelo. O conceito é usado para designar o pelo (neste caso, aquele que nasce no couro cabeludo), isto é, a penugem fina de origem córnea que se desenvolve na pele de determinados animais.

A ideia de cabelo, deste modo, pode aludir a um pelo ou ao conjunto deles. Exemplos: “Esta tarde, vou ao cabeleireiro cortar o cabelo”, “O meu filho pintou o cabelo de roxo”, “Senhor empregado! Encontrei um cabelo na minha sopa”.

O cabelo nasce numa raiz e depois estende-se numa haste. Surge num folículo piloso do couro cabeludo e é composto por queratina. Graças às substâncias fornecidas pelos vasos sanguíneos, o cabelo pode crescer.

Ainda que os pêlos se estendam em quase todo o corpo, a noção de cabelo costuma limitar-se ao pêlo que cobre a cabeça. A função deste cabelo é proteger a cabeça e conservar o calor corporal.

Para além da função orgânica ou física, o cabelo também cumpre um papel social importante uma vez que tem uma grande influência na estética pessoal. Um homem pode deixar-se crescer o cabelo como símbolo de rebeldia ou de adesão a um certo grupo (como o movimento hippie); inclusive pode eliminá-lo do todo com esse mesmo objectivo.

Conhece-se pelo nome de cabelos de anjo (ou fios de anjo), por outro lado, a um tipo de massa que se elabora com amido de milho, farinha de milho e água. Trata-se de noodles bastante delgados cuja cocção/cozedura não demora mais de quatro minutos. Embora se possam comer acompanhados com diversos molhos, os cabelos de anjo também se destinam à elaboração de sopas.