Conceito.de

Conceito de cimento

Escutar o artigo

Cimento é o nome de um material usado na construção civil com a finalidade de aglomerar.

cimento
O cimento é usado em diversas fases da construção civil

Seu uso se dá tanto para a fase de fundação de uma obra, quando é feita a escavação de sapatas e o preenchimento dessas e das armaduras (ferragens), quanto para a etapa de edificação, sendo um aglomerando para os tijolos.

O termo cimento tem sua origem no latim “caementu”, que remete a um tipo de pedra que na Roma Antiga era natural de rochedos, sendo usada para fabricar o concreto.

História do cimento

A fim de ir além das rudimentares edificações com base em pedra e barro, o homem, que buscava construir obras mais arrojadas, trouxe o cimento para as edificações, o que gerou mais agilidade e praticidade nos processos também. Hoje em dia, o cimento é um dos recursos mais essenciais na construção civil.

Conta-se que seriam as pirâmides do Antigo Egito o mais antigo exemplo de construção que fez uso do cimento. Os egípcios estavam com a preocupação de erguerem as pirâmides, então criaram um ligante que tinha como um de seis ingredientes o gesso calcinado.

Já entre os regos, houve também um tipo de ligante como o cimento, mas esse era constituído de terras vulcânicas, as quais endureciam se entrassem em contato com a água. Era comum que eles utilizassem as terras vulcânicas localizadas próximas a Pozzuoli ou da ilha de Santorini.

Foi por volta de 1830 que um inglês chamado de Joseph Aspdin desenvolveu e patenteou o processo para a elaboração de um ligante feito com argila e calcário. E dessa mistura se obteve um pó, que recebeu o nome de cimento Portland, devido a cor e as características desse pó se assemelharem a uma pedra comum em Portland.

O cimento Portland criado por Aspdin fez com que houvesse uma grande revolução na construção, dado que o material possuía características que seriam fundamentais para ampliar os horizontes dessa área, oferecendo algo que, até então, nenhum outro material ofereceria.

No entanto, de acordo com alguns pesquisadores, esse material já havia sido notado pelo homem pré-histórico, que viu quando algumas pedras que ficavam perto de fogueiras acabavam soltando um pó que depois se tornava rígido devido a ação do vento.

Características do cimento

conceito de cimento
Uma das principais características do cimento é a sua resistência

Esse aglomerante é um pó fino que reage apresentando uma reação exotérmica que cristaliza produtos hidratados quando entra em contato com a água, acontecendo a seguir o ganho de resistência mecânica para o mesmo, ou seja, ele endurece depois de um tempo. Se for colocada pouca água, a secagem dele puro será mais rápida.

Dentre as características desse material há: moldabildiade, hidraulicidade (ele fica enrijecido tanto quando entrava em contato com a água quanto com o ar), resistência, além de ser produzido a partir de materiais que estão disponíveis em abundância na natureza.

O cimento é um material aglomerante que quase nunca é usado sozinho. E o seu uso se dá de duas formas:

– Se usado com os agregados miúdos apenas, então ele produz a argamassa, que é um produto comum de ser usado para a aplicação de pisos e revestimentos;

– Já se o mesmo for usado juntamente com agregados graúdos e miúdos, o que se tem é o concreto.

Além de ser um aglomerante essencial para a construção, o cimento também se tornou uma importantíssima commodity mundial, até mesmo sendo usada coo um indicador para a economia.

Cimento no Brasil

No Brasil, foi no final do século XIX que teve início o processo de fabricação do cimento nas indústrias do país. Em 1926 acontecia a inauguração da fábrica de cimento chamada de Companhia Brasileira de Cimento Portland, na Vila Perus, em São Paulo.

Já no ano de 1933 a fabricação do cimento no Brasil alcançava um elevador patamar, o que fez com que a importação que o país fazia desse ligante reduzisse.

Depois da Segunda Guerra Mundial, o Brasil partiu para um processo de desenvolvimento industrial e também da sua infraestrutura. Mais pessoas passaram a investir nesse produto, o que elevou seu consumo percapita de 12,9 kg por habitantes no ano em 1935 para 67,7 kg por habitante no ano em 1962.

A partir de 1945 até o ano de 1955, o Brasil inaugurou mais 16 fábricas e passou a ser autossuficiente quanto ao consumo desse produto.

Chegou à década de 60, no entanto, em que não foi um dos melhores anos para a indústria do cimento no Brasil.

Porém, a década seguinte mostrou melhorias significativas. E essa melhoria aconteceu por conta dos investimentos feitos pelo governo nas obras de infraestrutura. Com isso, a indústria brasileira desse produto obteve um impulsionamento expressivo e pôde ampliar sua capacidade de produção, também inaugurando mais unidades.

Arquitetos, projetistas e outros prestaram suas contribuições para o avanço nas tecnologias voltadas para o cimento e o concreto, além de ter contribuído para isso também as metodologias atuais de cálculo. Desse modo, o homem conseguiria realizar transformações no meio em que se encontra, tendo a ajuda do cimento e de outros materiais para isso.

Citação

SOUSA, Priscila. (6 de Setembro de 2022). Conceito de cimento. Conceito.de. https://conceito.de/cimento