Conceito.de

Conceito de comunismo

O comunismo é um movimento político que defende a formação de uma sociedade sem classes sociais, onde os meios de produção sejam propriedade comum. Posto noutros termos, se dependesse desta ideologia, a propriedade privada desses meios não existiria e, por conseguinte, o poder pertenceria à classe trabalhadora.

O comunismo procura abolir o Estado: se não houvesse propriedade privada dos meios de produção, então também não haveria lugar para a exploração. Como tal, a organização estatal não seria necessária.

As bases do comunismo foram desenvolvidas por Karl Marx e Friedrich Engels em finais do século XIX em livros como “O capital”. No século XX, o revolucionário russo e líder bolchevique Vladimir Lenine decidiu pôr em prática as referidas teorias, a partir da sua própria interpretação.

No comunismo, o símbolo que o representa é o desenho de uma foice e um martelo, ambos de cor amarela, sobre um fundo vermelho. O martelo simboliza os trabalhadores urbanos, enquanto a foice serve de simbolismo para os trabalhadores do campo.

Por fim, há também uma estrela amarela que contém cinco pontas que não tem um simbolismo descrito, contudo faz parte da representação do comunismo e há quem descreva que ela representa os cinco continentes e os cinco elementos da sociedade comunista.

Usa-se a cor vermelha no comunismo para a sua representação ideológica e por isso que em muitas das vezes os comunistas são conhecidos também como “vermelhos”.

O comunismo tem sido alvo de críticas de diferentes sectores. Há quem considere que a sociedade sem classes é impossível (tendo em conta que acaba sempre por haver um ou outro grupo a ostentar poder; no caso do comunismo, seriam os burocratas). Por outro lado, muitos acreditam que o capitalismo e a sua fome de lucro é o único sistema que promove o desenvolvimento económico.

Na Grécia Antiga, o filósofo Platão tentou engendrar um tipo de governo que considerava ideal, no qual se extinguiria a propriedade privada e as famílias também. Nisso, se definia um ideal de comunidade na qual os interesses familiares e individuais seriam postos em segundo plano. Nesse governo ideal a criação dos filhos ficaram a cargo do governo, enquanto a união sexual deveria ser algo temporário.

Embora, muitas das vezes, estes termos sejam usados como sinónimos, deve-se ter em conta que comunismo e socialismo não são o mesmo. O socialismo é uma doutrina da economia política que tem por base a posse democrática e o controlo administrativo coletivo dos sistemas de produção, bem como o controlo das estruturas políticas por parte dos cidadãos. Posto isto, o socialismo é considerado como sendo a fase prévia ao comunismo.

No socialismo há um começo que se denomina “”ditadura do proletariado” que é uma condição onde as classes sociais se mantém, contudo o comando fica a cargo da classe trabalhadora.

As obras de Friedrich Engels e de Karl Marx, como as intituladas “O Capital” e “O Manifesto do Partido Comunista”, contribuíram para a formação de partidos comunistas em várias partes do mundo, sendo que foram realizadas algumas adaptações nelas, o que deu origem a correntes politicais socialistas em diversos países, tais como como o Maoismo na China e o Leninismo na Rússia.