Conceito de cremalheira


Fev 02, 17

O vocábulo francês crémaillère chegou ao português sob a designação de cremalheira. O termo é utilizado para denominar o fecho que é usado na roupa, nos bolsos e noutros produtos.

A cremalheira consta de duas tiras que, nas suas bordas, apresentam dentes que se travam (para fechar) e se destravam (para abrir) entre si. Para accionar o mecanismo, deve-se mover um puxador para cima ou para baixo, ou encostado um ao outro.
Também chamado zíper ou simplesmente fecho-éclair, a cremalheira permite unir ou separar duas peças ou duas partes de uma mesma peça. As jaquetas, as calças, as carteiras, as maletas (malas) e as bolsas são alguns dos elementos que costumam ter cremalheiras.

No âmbito da mecânica, uma cremalheira é uma barra que apresenta dentes num quanto, possibilitando a engrenagem com um pino para converter um movimento rectilíneo em circular e vice-versa. Neste tipo de mecanismos, o pino engrena com a cremalheira de forma tal que, quando o pino gira, a cremalheira desloca-se linearmente.

A direcção dos automóveis, por exemplo, dispõe de uma cremalheira. O volante está relacionado com uma coluna de direcção, por sua vez associada a uma cremalheira e a um pino, os quais permitem mover uma barra articulada relacionada com o suporte da roda.

Num ferrocarril de cremalheira, o comboio avança a partir da sua ligação com a via através de um terceiro riel que é precisamente, uma cremalheira. O pino que está montado na locomotora transmite a força a este riel.

Estes ferrocarris costumam encontrar-se em zonas montanhosas já que a cremalheira facilita a subida das pendentes. Também é usado o sistema nas montanhas russas.