Conceito de crise económica


Mai 25, 11

A economia (termo com origem na língua grega e que significa “administração de um lar”) é a ciência que estuda os processos de produção, intercâmbio e consumo de bens e serviços. Uma crise, no que lhe diz respeito, é uma mudança brusca ou uma situação de escassez (desemprego, por exemplo).

Posto isto, uma crise económica faz referência a um período de escassez a nível da produção, da comercialização e do consumo de produtos e serviços. A economia é cíclica, ou seja, combina etapas de expansão com fases de contracção. Estas flutuações sucessivas são conhecidas sob o nome de ciclo económico.

Estes princípios permitem afirmar que toda descida culmina numa subida e vice-versa. As quatro grandes fases de um ciclo económico são o boom (onde aumenta a actividade económica até ao seu auge), a depressão (caem os indicadores), a recessão (quando a depressão se estende por mais de dois trimestres consecutivos) e a recuperação ou estagnação (os índices voltam a subir e começa e o boom do ciclo seguinte inicia).

A crise económica decorre em algum momento da depressão. Pode tratar-se de uma crise generalizada com quebra de todos os índices, ou de crises que afectam em especial certos sectores (crise da oferta, crise da procura). Por outro lado, fala-se de crise de subsistência sempre que um grupo social não possa satisfazer as suas necessidades básicas.

Outro tipo de crise que se conhece sob o nome de bolha financeira ou bolha especulativa, que ocorre quando as acções são negociadas a um preço muito superior ao do seu valor intrínseco até deixarem mesmo de ser compradas, e caem a pique.