Conceito.de

Conceito de cubismo

O cubismo é uma corrente e teoria estética das artes plásticas e do desenho. Caracteriza-se pela utilização das formas geométricas, como os cubos, os triângulos e os retângulos.

O movimento nasceu em França e conheceu o seu apogeu entre 1907 e 1914. O termo cubismo provém do vocábulo francês cubisme, que foi proposto pelo crítico Louis Vauxcelles. Este especialista fazia referência aos cubos que apareciam nas pinturas de artistas como Pablo Picasso, Juan Gris e Georges Braque, entre outros expoentes do cubismo.

A partir desta escola estética desenvolverem-se outras vanguardas europeias que revolucionaram o panorama artístico do século XX. Contudo, o cubismo é considerado uma vanguarda pioneira, já que se conseguiu distinguir da perspectiva, o último princípio renascentista que continuava em vigor nos inícios do século.

O cubismo, historicamente falando, teve sua origem na obra do pintor Paul Cézanne, uma vez que ele acreditava que a pintura deveriam tratar formas da natureza como cones, esferas, etc. Mas os seguidores do cubismo foram além do que Cézanne foi e representaram objetos com todas as partes estando num mesmo plano.

Uma curiosidade é que o termo cubismo passou a ser adotado amplamente apenas em 1911, quando a imprensa o adotou para descrever sobre o estilo.

Os cubistas procuravam descompor as formas naturais e apresenta-las através de figuras geométricas que fragmentavam as superfícies e as linhas. Esta perspectiva múltipla permitiu, por exemplo, refletir um rosto tanto de frente como de perfil, ambos ao mesmo tempo.

No cubismo, o pintor que usa esse recurso tenta representar os objetos em três dimensões, estando numa superfície plana, por meio de formas geométricas, usando, em especial, as linhas retas. Ele não faz a representação, mas sugere a construção dos objetos. Ele apresenta esses objetos ou corpos como se estivessem se movimentando ao seu redor, os visualizando de diferentes ângulos e notando distintos planos.

Outra característica do cubismo é a utilização de cores suaves como o verde e o cinzento, principalmente na primeira época do movimento. Com o tempo, os cubistas passaram a incorporar cores mais vivas.

Convém destacar que, fora a pintura, o cubismo chegou à literatura. Os caligramas combinam a poesia com os desenhos, ao organizarem o texto de uma forma particular. O poeta francês Guillaume Apollinaire foi um dos principais criadores do caligrama.

Outros pintores que também foram influenciados pelo cubismo foram: o pintor francês Fernand Léger (quem foi influenciado por Paul Cézanne), que abraçou o cubismo em 1911 ao conhecer praticantes cubistas, e Marcel Duchamp que teve uma certa relação com o cubismo no começo de 1910, mas algumas vezes entrava em descordo com o mesmo.

Houve ainda um movimento derivado do cubismo que ficou conhecido como “Cubismo Órfico” o qual ficou centrado no coletivo do Grupo Puteaux. Esse foi formado no ano de 1913 por Jacques Villon, um pintor francês, e por seu irmão, o escultor Raymond Duchamp-Villon (os quais eram irmãos de (Marcel Duchamp). O Cubismo Órfico compreendia tons mais brilhantes e uma abstração aumentada.

Também, no ano de 1912 Braque e Picasso passam a usar palavras nas pinturas e isso evoluiu para a colagem (algo que dominou a segunda era do cubismo), o que ficou conhecido como Cubismo Sintético.