Conceito.de

Conceito de deiscência

A noção de deiscência, derivada da palavra latina “dehiscentĭa”, é usada na medicina e na botânica. No primeiro caso, refere-se a um problema na reparação de uma ferida após uma intervenção cirúrgica.

Deiscência, nesse contexto, significa que os tecidos afetados voltam a separar-se. Isso significa que a ferida se abre e sangra, causando inflamação, dor e febre.

Existem várias causas que podem causar a deiscência de uma ferida. Muitas vezes esse distúrbio está ligado a problemas com o colágeno da pele. Uma infecção, diabetes, obesidade, trauma produzido na ferida após a intervenção ou uma sutura mal realizada também podem levar à deiscência.

No caso de deiscência, o tratamento pode incluir uma nova sutura e a administração de antibióticos para a profilaxia. Mudar as gazes que cobrem a ferida e deixar a lesão exposta ao ar por um período de tempo também pode fazer parte do tratamento.

A botânica, por outro lado, usa o conceito de deiscência para se referir à abertura natural do pericarpo de uma fruta ou das anteras de uma flor para permitir a saída de uma semente ou pólen.

A deiscência, nesse sentido, ocorre espontaneamente quando a estrutura de uma planta atinge a maturidade e deve proceder à liberação do seu conteúdo. No caso dos frutos, a deiscência ocorre nos frutos secos e pode se desenvolver de diferentes maneiras, de acordo com a maneira como se concretiza a abertura do carpelo. A deiscência das anteras, por outro lado, ocorre através da endotécio.