Conceito.de

Conceito de discreto

O vocábulo latino “discrētu” chegou a nosso idioma como discreto. É assim que se qualifica aquilo ou aquele que tem discrição: prudência, sensatez, moderação ou reserva. Por exemplo: “O porteiro do edifício deve ser alguém discreto, que não fale sobre os movimentos e hábitos dos moradores”, “A primeira dama usava um vestido discreto e elegante no jantar de gala com os mandatários estrangeiros”, “Durante sua turnê pelo país, o músico americano permaneceu discreto, sem realizar atividades públicas além de seus concertos.”

Uma pessoa discreta é moderada e não chama a atenção por sua aparência, ações ou palavras. Um indivíduo discreto, portanto, não é grandiloquente nem extravagante e geralmente passa despercebido. O mesmo pode ser dito para ações ou objetos discretos: um evento discreto não é massivo ou pomposo, enquanto um terno discreto é sóbrio.

Este adjetivo também pode ser usado de forma pejorativa, enfatizando que alguém ou algo não consegue destacar-se nem sobressair. Um jornalista pode citar que o nível de jogo de um atleta em uma determinada competição foi discreto, pois o atleta em questão não conseguiu brilhar. Um livro discreto, por outro lado, pode ser um tanto divertido, mas dificilmente deixará o leitor maravilhado.

No campo da matemática, uma magnitude é classificada como discreta quando adquire valores separados e distintos. Entre esses valores, não existem outros intermédios. Uma função discreta, neste contexto, é aquela que possui um conjunto contável como domínio de definição.