Conceito.de

Conceito de estêncil

Escutar o artigo

O termo estêncil, que provém do termo inglês “stencil” reporta-se para a técnica e o resultado destampar algo por meio de uma prancha que apresenta um desenho já recortado. O processo consiste em lançar a tinta através do recorte: deste modo, fica estampada a forma da prancha.

estêncil
O estêncil ou stencil se trata de uma técnica antiga

Vejamos um exemplo para compreender em que consiste um estêncil. Suponhamos que uma pessoa desenha um automóvel num cartão. Com ajuda de um x-acto, recorta o desenho: desta forma, o automóvel fica estampado como uma zona aberta, rodeada de cartão. O indivíduo apoia a prancha de cartão sobre uma folha de papel e aplica tinta na superfície.

Deste modo, ao papel só chega a tinta que passa pelo oco recortado do cartão. O resultado do processo será o estêncil do automóvel.

Diz-se que o estêncil surgiu na época do Império Romano. Contudo, recentemente, tornou-se popular nos anos ’60 nos Estados Unidos e em França como uma forma de arte de rua, similar ao graffiti. Atualmente, o termo estêncil costuma ser usado para projetar/imprimir desenhos de cariz político ou social em muros.

Vários artistas alcançaram a fama graças ao estêncil. O Norte-americano Shepard Fairey (igualmente conhecido como OBEY) e o Inglês Banksy (cujo nome real é desconhecido) são alguns deles.

Sobre as características do estêncil

Stencil ou estêncil se trata de uma técnica de pintura que faz uso de moldes vazados (os quais são ainda conhecidos de máscaras) para realizar a aplicação de desenhos em diferentes superfícies. É possível fazer um estêncil usando materiais como plástico, papel, metal ou mesmo acetato. Mas ele pode ser feito, artesanalmente, de qualquer material que seja fácil de cortar para montar esses moldes vazados.

Origem do estêncil

conceito de estêncil
Hoje em dia o stencil é usado ainda para gravar letras e imagens em muros

Conta-se que essa técnica teria se originado na China, ao lado da invenção do papel, por volta do século 105 d.C. Mas antes de haver o papel, se tinha algo similar a essa técnica usando elementos naturais, tais como folhas e rochas, com o objetivo de elaborar máscaras de partes que não eram possíveis de serem coloridas com o uso de pigmentos.

E com a criação do papel se pôde criar desenhos, formas, trabalhar a escrita e outras coisas. E conta-se que o estêncil teria sido a primeira técnica usada para reproduzir imagens.

Mas essa técnica passaria por um avanço, onde nos anos 600, na China, ela agora seria usada para decorar tecidos, mas ainda com o uso de uma quantidade reduzida de cores.

Contudo, não foi ali onde o stencil evoluiu, senão no Japão, onde foi aperfeiçoado. Foram os japoneses que criaram o primeiro molde vazado que poderia ser reutilizado, depois de passar por uma lavagem. Esse material, antes de receber o entalhe, passava por um tratamento que usava suco de caqui para impermeabilização.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o stencil passou a ser utilizado para propagandas relacionadas a guerra e, também sobre isso, para impressões em materiais e uniformes.

Pelo mundo, a técnica passou por alterações e adaptações, sendo algo fácil para a mesma.

O uso do stencil foi feito pelos egípcios para decorar a parte interna das pirâmides, enquanto na China seu uso se deu para decorar a seda com figuras de Buda, por exemplo. E as Ásia o estêncil seguiria para a Europa, sendo usado como forma de decorar superfícies como o chão e as paredes dos locais sagrados, além de tecidos. Tempos depois seguiria para as Américas.

Stencil Art

Há o que é chamado de Stencil Art, que se trata de uma técnica de stencil com foco nas ruas, onde se usam as paredes para isso. Os artistas que fazem as artes por meio dessa técnica nos muros são, em sua maioria, anônimos.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (2 de Junho de 2016). Conceito de estêncil. Conceito.de. https://conceito.de/estencil