Conceito.de

Conceito de frequência cardíaca

Do latim frequentĭa, frequência é a repetição menor ou maior de um acontecimento/sucedimento. Trata-se da quantidade de vezes que se repete um certo processo periódico numa unidade de tempo. Quanto maior a frequência, maior a repetição ou assiduidade.

Cardíaco, do latim cardiăcus, diz-se daquilo que pertence ou que é relativo ao coração. Este órgão muscular que, no caso do ser humano, se situa na cavidade torácica, encarrega-se de impulsar o sangue.

Dá-se o nome de frequência cardíaca ao número de pulsações (batidas do coração) por unidade de tempo. Esta frequência costuma ser expressada em pulsações por minuto, cujo número normal varia segundo as condições do corpo (se está em atividade ou em repouso).

A pulsação pode ser tirada em diversos pontos do corpo. Os mais habituais são o pulso, o pescoço e o peito, já que é aí onde se consegue notar os batimentos com maior facilidade. Os pontos de pulsação mais usados para medir a frequência cardíaca são aqueles nos quais as artérias estão mais perto da pele.

Há todo um sistema responsável pelo batimento cardíaco: o coração é composto por duas cavidades do lado direito e duas cavidades do lado esquerdo, sendo os átrios e os ventrículos. O coração impulsiona o sangue proveniente das veias para os pulmões e o sangue dos pulmões para os demais órgãos. É através de um estímulo elétrico que há a contração do músculo do coração e, assim, há o batimento no ritmo certo e também há a sincronização dos batimentos nas cavidades esquerda e direita do coração.

Mas para que isso acontece faz-se necessária a existência de um sistema elétrico para a realização da contração pelos estímulos elétricos. E tal sistema é composto por células que causam os estímulos elétricos.

Em países como o Brasil, a frequência cardíaca é expressa em “BPM” (batidas por minuto), assim, pode-se escrever que alguém possui uma frequência cardíaca de 100 BPM.

A forma correta de apalpar a pulsação é com o indicador e o dedo maior (tendo em conta que o polegar tem a sua própria pulsação). Os dedos devem exercer uma suave pressão na zona onde passa a artéria para, deste modo, sentir as pulsações.

A frequência cardíaca varia em função das características de cada pessoa, pois depende do estado físico, da idade, da genética e das condições ambientais, entre outros fatores. Um adulto saudável apresenta uma frequência cardíaca de entre 60 e 100 pulsações por minuto, que podem cair às 40 durante o sono e subir às 200 com a atividade física intensa.

Quando existe variação na frequência cardíaca, então o indivíduo pode sofrer de algum problema cardíaco ou mesmo possui algum quando de saúde que esteja afetando o ritmo cardíaco.

Um exemplo de variação é quando a pessoa tem arritmia cardíaca que se trata de uma alteração que acontece na condução do estimulo elétrico do coração, ou mesmo na sua formação, e que pode ter como resultado a alteração do ritmo cardíaco.

Há vários tipos de arritmias, porém as duas mais comuns são a taquicardia (coração batendo muito mais rápido) e a braquiária (o coração bate de forma muito lenta).

Para que um ritmo cardíaco seja adequado, é necessário que ele atue de modo regular e compassado.